Foto: Fernando Braga

Por Fernando Braga

Dois primos foram presos ontem, domingo (12), em Toledo, depois de uma confusão envolvendo discussão e disparos de arma de fogo contra um carro, além de uma tentativa de fuga e de mentiras contadas aos policiais militares que efetuaram a prisão.

Na madruga de ontem, a Central do 19º Batalhão de Polícia Militar recebeu informações de que um rapaz que conduzia um VW Gol vermelho teria discutido com o condutor de outro veículo em Vila Nova e que após o desentendimento, teria também efetuado disparos de arma de fogo contra o outro carro.

Uma equipe policial se dirigia ao distrito de Vila Nova para averiguar a situação, quando, nas proximidades do trevo com a Avenida Ministro Cirne Lima, avistou o veículo com as mesmas características repassadas. Foi tentada uma abordagem, mas o condutor do Gol desobedeceu a ordem de parada e fugiu pela avenida. A viatura seguiu o automóvel suspeito, até que, após cerca de dois quilômetros de acompanhamento tático, o Gol parou.

Dentro dele estavam três pessoas: o condutor, sua esposa, que ocupava o banco dianteiro, e outro homem, no banco de trás. Revista pessoal foi realizada nos dois rapazes, e com o ocupante do bando traseiro foi encontrada uma pistola calibre 9mm, com 15 munições intactas.

Posteriormente foram realizadas buscas no interior do carro e localizado o coldre da referida arma, jogado em cima do tapete do banco do passageiro dianteiro, o que chamou a atenção dos policiais.

No momento da abordagem, o passageiro afirmou que a pistola seria de sua propriedade. Ele também disse que apenas pegou carona com o casal, alegando que não conhecia nem o motorista e nem a esposa deste. Entretanto, algo chamou novamente a atenção dos policiais, o sobrenome em comum entre o condutor e o passageiro.

O coldre encontrado na dianteira do automóvel e a arma na cintura do homem que estava na banco de trás, associado ao sobrenome em comum, levaram os militares a crer que o rapaz não dizia a verdade. Ele foi questionado novamente e abriu o jogo: ele é primo do condutor e ficou com a arma na cintura para tentar livrar seu parente, que foi o autor dos disparos efetuados contra outro veículo em Vila Nova.

Em contato com a testemunha que acionou a PM, essa pessoa descreveu as características do homem que atirou, e os policiais confirmaram que fora mesmo o condutor do Gol.

Os primos foram presos e o carro, depois de ter sido trancado, teve as chaves entregues à esposa do motorista.

Os dois rapazes foram levados para a 20ª SDP, onde foram autuados, ouvidos e encaminhados para a Cadeia Pública de Toledo. Eles deram entrada na cadeia no período da tarde e ainda se encontram lá.

Segundo o que foi apurado pela Gazeta de Toledo, eles estão mantidos presos até que seja expedida a prisão preventiva deles. No momento em que foram entregues ao DEPPEN (Departamento de Polícia Penal), outra infração foi constatada. Quando tiveram suas roupas revistadas, os policiais penais encontraram na jaqueta do autor dos disparos um carregador sobressalente da pistola apreendida, contendo mais 13 munições calibre 9mm intactas.