Em meio a tantas notícias desanimadoras, como o aumento de casos confirmados e também o crescimento dos óbitos, vítimas da Covid-19, Toledo encontra os seus momentos positivos, aqueles que auxiliam a renovar as esperanças e acreditar que tudo isso vai passar.

Ao observar os Boletins divulgados pelo Centro de Operações Emergenciais (COE) por meio das secretarias de Saúde e de Comunicação, percebe-se um aumento significativo do número de casos recuperados da Covid-19. Ao todo, já são 432 pessoas, dos 1204 casos confirmados até esta segunda-feira (29).

Apesar de representar pouco mais de um terço de todos os casos positivos, ainda assim é uma notícia boa e que deve ser comemorada por todos aqueles que passaram por essa experiência. Alguns com sintomas leves, mas muitos com sintomas bastante desconfortantes.

Recuperada

Um dos casos recuperados da Covid-19 é da Contadora e Empreendedora, Sueli Michelon. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, que a doença só atinge pessoas idosas ou com outras comorbidades, Sueli está com 41 anos de idade e não existia nenhum sinal de outras doenças que poderiam justificar o agravo de sua condição com o coronavírus.

Ela confirmou o diagnóstico positivo no dia primeiro de junho por meio do exame RT-PCR. Fez uma tomografia no serviço de saúde naquela data e identificou o quadro de pneumonia, quando ficou internada por seis dias. “No momento do internamento a médica sugeriu o protocolo de cloroquina e não exitei, aceitei de imediato”, contou.

Ela foi internada pela segunda vez do dia nove ao dia 12 de junho, quando apresentou taquicardia e outros sintomas. Refez a tomografia, exame de eletro e a internação foi com suspeita de embolia pulmonar.

Sueli conta que nesse período teve bastante apoio do irmão, que já havia passado pela mesma situação, de familiares e até de desconhecidos. Procurou fazer exercícios de respiração e seguiu as orientações médicas. Hoje, comemora em dizer que está curada da Covid-19.

“Mesmo sendo um vírus que estou imune, continuo com o mesmo comportamento de prevenção. Me perguntam ‘posso te abraçar agora?’ Não, não pode. Posso estar imune ao vírus, mas isso não impede que eu venha a me infectar e carregar ele para outras pessoas”, alertou.

Como recuperada, Sueli aproveitou para reforçar o recado: “Use máscara, respeite seriamente o distanciamento social. A maior prova de amor que podemos dar para um parente ou para o próximo é o distanciamento social. Todo cuidado é pouco. Felizes daqueles que tiveram só uma gripinha, mas gente, não é só isso. Cuidem-se!”, enfatizou.

Fonte: Secom/Pref. de Toledo