Chegaram à Redação desse jornal, diversas denúncias de possíveis irregularidades na atual administração do Município de Ouro Verde do Oeste, também encaminhadas ao presidente da Câmara Municipal daquela cidade, pedindo abertura de CPI.

Entre elas, a compra/permuta de área para implementar um novo cemitério, que segundo uma das denúncias, se trata de terreno pertencente à família da secretária de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente, algo que fere a Lei de Licitações nº 8.666.

Essa denúncia, em particular, é de extrema gravidade, pois envolve o erário público, que deve ser tratado com lisura e transparência. Nesse caso, há suspeitas, que devem ser APURADAS, de muitas irregularidades, conforme o teor já levado ao conhecimento do TCE-PR e do MPPR, através de documento protocolado no dia 07 de julho.

Da mesma forma que já abrimos espaço jornalístico (algo bem diferente de fake news) para mostrar os bons trabalhos já realizados na gestão de Ouro Verde do Oeste (ver links no final da matéria), iremos tornar públicas também as denúncias que nos chegam, com farta documentação comprobatória. Balizados pelos princípios éticos do jornalismo, daremos o mesmo tratamento às notícias e às denúncias, divulgando-as com isenção e verdade.

Pontuamos as irregularidades que permeiam e denúncia da aquisição da área para o novo cemitério:

  1. Tempo recorde na tramitação de documentos e avaliações;
  2. Substituição de um membro do Conselho de Comissão de Avaliações de Bens e Imóveis pela secretária diretamente interessada;
  3. Participação direta da secretária nas reuniões;
  4. Imóveis de familiares de 1º,2º e 3º grau de parentesco;
  5. Superfaturamento por m² das áreas;
  6. Prejuízo em torno de R$ 1 milhão aos cofres públicos;
  7. Área privilegiada (a área permutada situa-se ao lado do lago).

Veja a matéria completa em Aquisição de área de família de secretária para o novo cemitério pode enterrar prefeito de Ouro Verde do Oeste

Fim do recesso legislativo

Na próxima segunda-feira, 1º de agosto, acaba o recesso no Legislativo de Toledo. Os vereadores praticamente não pararam, e na vigésima quarta sessão ordinária eles terão que apreciar 18 projetos de leis, 01 projeto de resolução, 40 indicações e 06 requerimentos.

Novo distrito

Foi criada nessa semana, uma nova comissão, através da Portaria 108/22, para apreciarem o Projeto de Resolução nº 14, que propõe a realização de um plebiscito para aprovação, ou não, de novo distrito em Toledo.

Presidente da Câmara preso

O vereador e presidente da Câmara de Marechal Candido Rondon, Pedro Rauber, foi preso na noite de ontem por bater em uma carreta, aparentando estar alterado, sugerindo que poderia estar embriagado. Os testes deram negativo para álcool e o vereador pagou fiança de R$ 3 mil e foi liberado.

Georreferenciamento de Toledo

Começaram as primeiras ações de testes e coleta de imagens/fotos, de delimitações, lotes, loteamentos e zoneamentos de todas as residências, fachadas e vias de nossos distritos. Depois das análises dos trabalhos coletados nos distritos, o foco será o perímetro urbano.

Um “até breve”!

Depois de quase 7 anos de bom convívio e companheirismo, a competente profissional Glecia Thais Sokolek deixa a Gazeta de Toledo. Para todos, você sempre fará falta, e sentiremos sua ausência, sua essência com risos contagiantes e dominadora das competências a você confiada. Que nessa nova jornada de sua vida, você seja feliz e alcance todos seus objetivos! Você merece, e, caso não dê certo, as portas estarão abertas. Até breve!