Fotos: Mauro Bianchi / Lance a Lance

Dois tempos distintos. Assim podemos definir como foi o primeiro teste da equipe comandada pelo professor Davi Lima na tarde de ontem (08/09) no 14 de Dezembro diante do seu arquirrival, o FC Cascavel.

Na primeira etapa o Toledo chegou a ter em sua formação, 9 atletas revelados na categoria de base do clube, dentre os 11 titulares, e os meninos com média de idade de 19 anos, não fizeram feio diante do forte FC Cascavel que manteve 80% da equipe que chegou na semi final do paranaense no primeiro semestre e começou a preparação para o brasileiro um mês antes do Toledo.

Aos 30 minutos o FC Cascavel abriu o marcador, após bate e rebate dentro da área toledana, o craque cascavelense Paulo Baia não perdoou e fuzilou o goleiro Vinicius que nada pode fazer. Aos 40 minutos em mais um rápido contra ataque, o FC Cascavel ampliou, quando Líbano recebeu assistência do camisa 10, Paulo Baia, e chapou de primeira no canto baixo esquerdo do goleiro Vinicius Pontillo que ainda tocou nela antes de vê-la morrer no fundo dos barbantes toledanos, dando assim números finais na primeira etapa.

Na segunda etapa o Professor Davi Lima trocou toda a equipe, e a resposta em campo veio rápida e de forma muito positiva. Com atletas mais experientes, o Toledo tomou conta do jogo, impondo um forte ritmo nas investidas ao ataque com os atacantes David Jheffer e Danilo Mariotto, este criando inclusive duas boas chances de empatar a partida, mas ambas interceptadas pelo bom arqueiro cascavelense.

O meio campo e a defesa também demonstravam bastante consistência e organização, apesar do pouquíssimo tempo de trabalho. Dono de todas as ações do jogo na segunda etapa, o Toledo deixou ao Cascavel apenas a chance do contra ataque, e em um deles após vacilo do setor ofensivo do Toledo que perdeu a posse de bola em uma tentativa de jogada individual próximo a intermediária, o baixinho Henrique aproveitou um passe açucarado do destaque do jogo Paulo Baia, para fazer o terceiro gol dos visitantes e decretar o placar final em 3 x 0 FCC.

Mesmo com a derrota, a desenvoltura e a resposta da equipe toledana em campo foi de certa forma satisfatória para quem acompanhou a partida, haja visto que a preparação da equipe em apenas 20 dias de trabalho, não é o suficiente e  vem pulando várias etapas, como por exemplo a parte física, que necessitaria de pelo menos 30 dias, para se preparar uma equipe para uma competição disputada e de alto nível técnico como é o Campeonato Brasileiro. E ao contrário do que se pede no script, não apenas o professor Davi Lima e sim  toda a sua comissão técnica, vem literalmente se desdobrando, para em pouco mais de 20 dias de preparação ( e não 60 como se exige uma pré-temporada), deixar a equipe pronta para a estreia no próximo dia 19 diante da Portuguesa Carioca no Rio de Janeiro.

Texto: Carlão / Clube da Bola / Revista É Goool

Fotos: Mauro Bianchi / Lance a Lance