Foto: Reprodução

Uma manifestação iniciada no amanhecer desta sexta-feira (26), nas imediações do Lago Municipal de Toledo, gerou controvérsia entre os participantes do ato e pessoas contrárias a ele.

Trezentas cruzes foram colocadas no Parque Ecológico Diva Paim Barth representando as 300 mil vidas ceifadas pela pandemia no país. Em meios as cruzes, havia palavras de ordem, como “Fora Bolsonaro”. O presidente é considerado pelos organizadores do ato, o responsável por grande parte das mortes.

Como todo ato político, não há consenso em torno da questão e por isso algumas pessoas se manifestaram contrárias ao protesto. Um morador chegou, inclusive, a chutar as cruzes e a rasgar uma das faixas que estava no local.

Não demorou muito e a Guarda Municipal foi acionada, enviando equipes para o Lago. Os servidores da GM orientaram os manifestantes quanto à proibição para utilizar aquele espaço público.

De acordo com informações, os agentes da GM solicitaram o encerramento do protesto e os participantes recolheram o material.

Abaixo, segue o que seria uma nota dos organizadores conclamando a manifestação. O texto, que estava há dias circulando pelo WhatsApp, é atribuído a um professor da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná). Nele são feitas referências políticas, como o pedido de impeachment do presidente.

Confira a mensagem:

“Participo do Comitê de Resistência e Solidariedade de Toledo. Trata-se de um coletivo que reúne entidades (em sua maioria sindicais) e indivíduos comprometidos com a organização política popular. Em relação à tragédia que é a pandemia da Covid-19, estamos convencidos da importância de mobilização e informação da população quantos à necessidade de reivindicar e exigir dos poderes públicos a efetivação de medidas que levem à superação da pandemia e auxiliem na manutenção de níveis de vida dignos para as camadas mais pobres da população durante a pandemia. Vacinação em massa em ritmo muito maior, auxílio emergencial de R$600,00, lockdown, impeachment do presidente Bolsonaro. Realizaremos um ato na manhã da próxima sexta-feira, dia 26, ao amanhecer. Levaremos cruzes para o gramado do Lago Municipal de Toledo. As cruzes representam o número alarmante de mortes em Toledo, no Paraná, no Brasil. O evento é a expressão de luto.  Buscamos afirmar o que é vital para que saiamos da tragédia em que vivemos: vacina, lockdown, auxílio emergencial”.

A Prefeitura de Toledo emitiu a seguinte nota a respeito do ocorrido:

“A Prefeitura de Toledo esclarece seu apoio à democracia e ao direito de expressão em relação ao ato realizado nesta manhã no Parque Ecológico Diva Paim Barth, que cumpriu seus objetivos, haja vista que foi fotografado, filmado e seus organizadores concederam entrevistas à imprensa no local.

Reitera seu apoio aos diversos movimentos e que o material foi retirado após negociação com a organização do manifesto. 

Aponta ainda que não houve cerceamento ou discussão com os manifestantes, apenas a retirada das cruzes, que estão à disposição dos responsáveis na Secretaria do Desenvolvimento Ambiental e Saneamento. 

Informa ainda que o Código de Posturas do Município impede a fixação de qualquer tipo de material em áreas públicas sem a devida autorização. 

Outrossim, reafirma o respeito aos manifestantes e que a destruição do material não partiu de nenhum agente público e sim de um popular contrário ao movimento.”

Assista abaixo aos vídeos que estão circulando pelas redes sociais, mostrando parte do que aconteceu nesta manhã: