Foto: Carlos Rodrigues/Secom

O Centro de Operações Emergenciais (COE) de Toledo divulgou nesta terça-feira (04) o resultado da avaliação da Matriz de Risco para a última semana epidemiológica (SE 19/2021), entre 9 e 15 de maio deste ano. A análise leva em conta a comparação com as duas semanas anteriores. Neste cenário, com uma taxa de ocupação de leitos de UTI superior a 90% (95%), o município mantém o status da situação epidemiológica para a Bandeira Vermelha, ou seja, alto risco de contaminação para Covid-19. 

Ao observar os últimos sete dias, os profissionais de saúde notaram o crescimento da média móvel de novos casos de Covid-19 em Toledo. Outra observação é o aumento no número de atendimentos de pacientes com sintomas respiratórios nas unidades sentinela, porém, com uma taxa de positividade dos exames RT-PCR coletados entre tais pacientes inferior a 20%. 

Na data desta segunda-feira (17) o Hospital Bom Jesus calculou a média de idade entre os pacientes internados nos 24 leitos de UTI da instituição, o resultado foi 56 anos. Esse é um indicativo de que a pandemia está mudando o perfil e cada vez mais jovens estão ocupando os leitos hospitalares. 

Em função do aumento do número de casos ativos no município de Toledo (457 até a tarde desta segunda-feira), a Secretaria de Saúde alerta a população para intensificar os cuidados e as medidas de proteção contra o coronavírus, pois ao atingir 600 casos ativos o atual decreto municipal Nº 141/21 perde sua validade.

Em razão do aumento do contágio da Covid-19 no Paraná, o Governo do Estado publicou nesta segunda-feira (17) o decreto 7.672/21, que amplia as medidas restritivas de enfrentamento da pandemia. O entendimento jurídico é de que valem as medidas mais restritivas.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação