Foto: Divulgação/Secom

A volta das aulas presenciais híbridas para alunos dos quartos e quintos anos da rede municipal de ensino demandou uma intensa preparação das escolas e da Secretaria Municipal de Educação (Smed). Durante vários meses, as unidades educacionais montaram seus planos de contingência que passaram pelo crivo da comissão intersetorial. 

Dentro deste planejamento foi apontada a necessidade de equipamentos de proteção individual e demais itens de segurança para os trabalhadores da educação e escolas. A estimativa é que até o final de 2021 sejam gastos aproximadamente R$ 600 mil com as aquisições e os processos de compra seguem por meio de licitações.

Na última semana, mais um lote de materiais chegou ao Almoxarifado Central. Até o momento a Smed já recebeu 800 dispensers para álcool em gel, 300 unidades de fitas para demarcação, 4 mil aventais, 2 mil unidades de álcool em gel 70% de 800 ml, 156 pacotes de sapatilhas descartáveis, 164 caixas de máscara tripla descartável e bobinas de papel toalha. “A Secretaria de Educação está tomando todos os cuidados necessários para que este processo gradual de retorno às aulas aconteça de forma segura para os trabalhadores e alunos”, explicou o diretor de Administração Escolar Gênelle Krambeck.

A compra dos materiais garante a segurança dos alunos, professores e demais servidores, pois o uso de equipamentos de proteção individual, de acordo com informações da Secretaria de Saúde, são efetivos contra o coronavírus. A Smed entregará máscaras com três tamanhos diferentes e com tecido confortável para cada aluno, escudos faciais (face shield) para trabalhadores e álcool em gel. A distribuição de cada item é proporcional ao número de alunos atendidos por cada escola.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação