Foto: Carlos Rodrigues/Secom

Criado em 2007 pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Mundial de Conscientização do Autismo será lembrado nesta sexta-feira, 2 de abril. Em Toledo, esta data foi lembrada com atividades alusivas realizadas em vários pontos da cidade. A equipe do Departamento de Saúde Mental, da Secretaria Municipal de Saúde, percorreu, na tarde desta quinta-feira (1º), vários órgãos públicos com o objetivo de orientar o maior número de pessoas sobre o transtorno do espectro autista (TEA). Em seguida, cerca de 600 fitas azuis entrelaçadas por alfinete que podem ser colocados na roupa, cor que representa esta causa, foram entregues a colaboradores e frequentadores destes espaços. Por causa desta mobilização, os servidores públicos municipais foram convidados a irem para o trabalho com roupas azuis – e muitos (como a equipe da Secretaria de Recursos Humanos) aceitaram o convite. 

O departamento, por meio do Centro de Atendimento Psicossocial Infantil (Caps-i), oferece suporte especializado (médico psiquiatra, terapeuta ocupacional e fonoaudiólogo) a pacientes de até 18 anos com quadros confirmados e suspeitos de autismo – a partir desta idade, eles são encaminhados para o Caps II. Em 2020, 434 pessoas com este perfil foram atendidas por estes serviços, um total de 1.210 procedimentos. “Enquanto atenção especializada, o paciente e as famílias recebem acolhimento e acompanhamento através de um conjunto de ações realizadas por equipe multidisciplinar, visando desenvolver as habilidades do paciente para as atividades de vida diárias para maior independência e autonomia, auxiliando também em situações de crises que ocorrem diante de fatores específicos de cada paciente, como mudanças de rotina, sons altos, entre outras”, explica a diretora de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Leila Machado. “As ações buscam também ajudar a família a acolher o diagnóstico, conhecer mais sobre o transtorno e  desenvolver habilidades para lidar com essa situação. Dessa forma, o atendimento no Caps-i auxilia no desenvolvimento da criança para a sua qualidade de vida e de seus familiares”, explica a diretora, que esteve acompanhada na ação pelas coordenadoras Paula Daniele Lopes (Caps-i) e Tatiane Finkler Guzzo (Caps II), e da fonoaudióloga Anely Lea Guzm Neves.

Educação

No âmbito da Educação, a administração municipal também presta um serviço voltado para estudantes com TEA, por meio do Núcleo de Atendimento Educacional Especializado – Transtorno do Espectro Autista (Naee/TEA), inserido no Centro Integrado de Políticas Educacionais (Cipe). Especificamente para o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, a pasta convidou, por meio de ofício assinado pela secretária Elisângela Batista, que os professores da rede municipal de ensino participassem de ações que promovem “a sensibilização da comunidade no olhar comprometido com o universo das pessoas autistas”.

Entre as ações sugeridas, destacam-se duas: a primeira é a participação no 2º Congresso Online pelo Dia Mundial de Conscientização do Autismo promovido pela Revista Autismo, no dia 02 de abril de 2021 – as inscrições podem ser feitas por meio deste link; a segunda é a apreciação do documentário “Stimados Autistas”, dirigido pelo autista Cristiano de Oliveira cujo título faz um trocadilho entre o termo “stim” (expressão em inglês para “comportamentos repetitivos e estereotipados”) e a palavra “estimados” (o documentário pode ser assistido clicando aqui). 

Vida

O Dia Mundial do Autismo também repercute no terceiro setor. A Associação dos Familiares e Amigos dos Autistas de Toledo (Vida Autista), por exemplo, estimulou seus membros a saírem de casa com uma camiseta azul e uma fita entrelaçada da mesma cor. Além disso, a entidade assina cartazes e banners que abordam o assunto em vários pontos da cidade, como a “Casa do Tarzan”, sede da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental e Saneamento localizada no Parque Ecológico Diva Paim Barth. “Esta é uma maneira de, em meio a uma pandemia em que não se recomenda a realização de eventos que aglomerem pessoas, não deixar a data “passar em branco” e, ao mesmo tempo, de promover uma conscientização sobre o autismo”, explica a presidente da associação, Danúbia Portolan.

O que é autismo?

O TEA é um Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD) que não se trata de uma doença, mas, sim, de uma condição neurológica marcada por dificuldades nos processos de comunicação, no desenvolvimento da linguagem, no comportamento social e na interação. O universo das pessoas autistas é o mesmo de todas as pessoas; porém elas sentem e interagem de uma forma diferente. 

A escolha do azul para dar cor à fita entrelaçada que representa este movimento decorre do fato de a maioria dos autistas serem do sexo masculino. O símbolo utilizado por quem defende mais inclusão e qualidade de vida a estas pessoas é um quebra-cabeça, o qual denota toda diversidade e complexidade enfrentada por elas.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação