Foto: Divulgação/Comunicação Unioeste

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Campus de Toledo, abre o período de rematrículas no próximo dia 9 (quarta), para o segundo período especial e emergencial de aulas. A data para a rematrícula foi definida pelo Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão (CEPE), em reunião no dia 29 de outubro. O período de aulas remotas inicia no dia 18 de janeiro de 2021, com todas as disciplinas teóricas ofertadas.

Os estudantes devem fazer a rematrícula pelo Academus, na aba de matrícula, que ficará disponível somente nos dias 9 e 10 de dezembro. Existem duas etapas: a primeira no dia 9 de dezembro, para matrícula em disciplinas do curso que o estudante está cursando; e a segunda no dia 10 de dezembro, para disciplinas ofertadas por outros cursos e que o aluno deseje cursar. Após essas etapas, o estudante ainda deverá confirmar a matrícula no dia 5 de janeiro, data que pode sofrer alteração. A Unioeste oferta, no segundo período especial e emergencial, todas as disciplinas teóricas de modo remoto para o término do ano letivo de 2020.

A diretora do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), Patrícia Battisti, avalia que todos (estudantes e professores) gostariam de retornar às aulas presenciais, mas esta opção ainda não pode ser adotada pelas normas sanitárias de segurança que impedem tal modo de ensino. “Enquanto não temos um panorama diferente, precisamos, nós professores, aprender as tecnologias disponíveis e reaprender a ensinar. Além disso, utilizar os espaços de nossos lares também para o teletrabalho. Da mesma forma, os estudantes podem tentar se reorganizar e utilizar técnicas diferentes de aprendizado para conseguirem fixar melhor os conteúdos passados nesse outro formato”, argumenta Patrícia Battisti.

O diretor do Centro de Ciências Humanas e Sociais, César Battisti, fala que é preciso compreender o momento diferenciado pelo qual o mundo passa, com todas as restrições à circulação e aglomeração de pessoas e que é necessário se adaptar à nova realidade. “Os estudantes podem ter certeza da qualidade do ensino oferecido pela Unioeste, da dedicação dos professores e agentes e do crescimento que todos teremos com essa experiência”, reforça César Battisti.

 O diretor do Centro de Engenharias e Ciências Exatas, Elvio de Campos, ressalta que a pandemia fez com que tanto professores quanto estudantes encontrassem novas formas de dar continuidade às atividades universitárias. “Está sendo um desafio para ambos: professores e acadêmicos. É importante continuar nossos afazeres, nossa formação, principalmente, porque existirá um “depois”, e não podemos simplesmente ficar esperando que tudo se resolva e só depois retomar nossas vidas. Temos que enfrentar o problema, aprender com ele e sairmos mais fortes e preparados para esse ‘depois’”, reforça Campos.