Tribunal de Contas da União suspende processo licitatório dos pedágios

    Sede do Tribunal de Contas da União. Foto: Divulgação/TCU

    O editor da Gazeta, jornalista Fernando Braga, colocou na pauta do dia a histórica decisão do TCU em colocar em suspensão todas as etapas do processo licitatório das concessões de nossas rodovias. Hoje, há uma unanimidade entre os deputados do estado na não aprovação desse modelo híbrido, proposto pelo Governo Federal.

    Tribunal de Contas da União suspende processo licitatório dos pedágios I

    A frente Parlamentar sobre os Pedágios recorreu ao TCU solicitando a suspensão processo licitatório apontando uma série de irregularidades e ilegalidades no processo conduzido pelo Ministério da Infraestrutura e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), entre elas a ausência Lei Estadual que autorize o Poder Executivo a promover a delegação para a União, da administração e exploração de rodovias estaduais.

    Leia a íntegra da matéria publicada pelo editor da Gazeta nesse link:

    Uma nova aliança por Toledo?

    Olha, seria muito bom ver e saber que as agremiações políticas de Toledo finalmente estariam amadurecendo. Pensar Toledo de forma hegemônica, para não ficar sem representatividade, foi a informação que chegou a esse colunista no início da semana dando conta de que dois grandes partidos estariam unindo suas forças. Será que eles leram meu artigo publicado em agosto de 2020, intitulado “Toledo pelo mesmo objetivo, o bem comum”?

    Uma nova aliança por Toledo? I

    Essa nova aliança por Toledo defende a junção das forças políticas do grupo do ex-prefeito de Lucio de Marchi (Progressitas) e do atual vice-prefeito Ademar Dorfschmidt (CDN), independente de coligações. Caso essa informação se confirme, os partidos mais divergentes na história política de nosso município demonstrarão maturidade, e isso será benéfico aos munícipes.

    Aplausos à SECOM

    Nas últimas décadas, o município de Toledo era muito fraco nas divulgações das ações de seus gestores, devido não só à falta de competência do comando da secretaria (SECOM), como também pela visão pequena da assessoria jurídica, pois bastaria promover apenas algumas mudanças no edital, que estão totalmente previstas no Artigo 57, inciso II da Lei 8666/93.

    Aplausos à SECOM I

    Cada concorrência era um parto, pois a possibilidade de o gestor iniciar um processo licitatório contemplando a contratação de TODOS os produtos e serviços necessários para uma boa prestação de contas de suas ações perante os contribuintes, era tão difícil que as agências travavam na justiça, atrasando a vida de cada prefeito.

    Aplausos à SECOM II

    Pela primeira vez na história de Toledo um gestor municipal resolveu dar fim a um grande problema na contratação de agência de publicidade, que é renovação/prorrogação do contrato da vencedora. Para deixar claro aos desocupados de plantão, não estou legislando em causa própria, e sim defendendo os profissionais e empresas de comunicação que geram empregos e renda, como qualquer outro comércio ou prestadores de serviços o fazem.

    Aplausos à SECOM III     

    Palavra dada, palavra cumprida. Parabéns nobres Márcio Pena Borges, Oscar Gaspar, Beto Lunitti e Ademar Dorfschmidt por estarem corrigindo os erros do passado. Agora, espero que a SECOM não seja rebaixada, pois toda a imprensa assim sentir-se-á.

    Confira o edital de licitação:

    Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
    Facebook
    Twitter
    Youtube
    Instagram