Antes da pandemia de Covid-19, ainda no ano passado, o município atuou junto a autoridades regionais e estaduais para ampliar número de leitos de UTI. A Secretaria Municipal de Saúde de Toledo não tem medido esforços quando o assunto é atendimento à população. Dessa forma, tem se esforçado para ampliar o número de leitos de alta complexidade – sobretudo de unidade de tratamento intensivo (UTI) – disponíveis no município.

Ainda no ano passado, quando não se tinha conhecimento sequer dos primeiros casos de Covid-19 na China, as autoridades locais encaminharam ofício ao chefe da 20ª Regional de Saúde, Alberi Locatelli, solicitando a compra de respiradores. Na mesma época, o prefeito Lucio de Marchi, por intermédio da vereadora Olinda Fiorentin, esteve em Curitiba e tratou deste assunto em conversa com o deputado estadual Delegado Rubens Recalcatti, ocorrida no gabinete do parlamentar, que garantiu que se empenharia na conquista deste pleito para Toledo.

Além disso, o município iniciou o processo de aquisição de respiradores para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e o Pronto Atendimento Municipal (PAM) com recursos próprios. Porém, o Ministério da Saúde, em meio a um cenário em que o novo coronavírus já começava a chegar a outros continentes, requisitou a compra de todas as unidades fabricadas pela Leistung Equipamentos Ltda., mesma empresa que estava produzindo as unidades que viriam para Toledo.

Para fortalecer a saúde pública no âmbito regional, a saída encontrada pelo município foi destinar os respiradores do futuro Hospital Regional (que estavam sem uso) e encaminhá-los ao Hospital Bom Jesus, que está utilizando estes equipamentos na ala destinada especificamente para pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 que se encontram em estado grave, atendendo pacientes de toda a Macrorregional Oeste. Ainda em março, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Ofício nº 321/2020, solicitou à Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) que fornecesse respiradores para o Hospital Bom Jesus, PAM e UPA – os quais ainda não chegaram a Toledo.

Recentemente, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), órgão responsável pela gestão dos hospitais públicos e conveniados ao Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o Paraná, anunciou que recebeu 120 respiradores do governo federal. Ato contínuo, o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, afirmou que 100 destes equipamentos ficariam no município que administra. Manifestando preocupação com esta desigualdade de tratamento entre capital e demais cidades do interior, a Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit) encaminhou, na última quinta-feira (25), ofício à chefia da 20ª Regional de Saúde solicitando que a Sesa destine os equipamentos recebidos às regionais de saúde que atendem a Macrorregional Oeste. O prefeito Lucio de Marchi também encaminhou ofício ao Ministério da Saúde com o objetivo de que este liberasse mais respiradores para o município.

“Solicitamos a compreensão e a colaboração da população para as medidas de combate ao novo coronavírus que estamos adotando. É uma luta de todos e esperamos que todos nos apoiem para que esta pandemia não ocasione ainda mais mortes, algumas das quais poderão ser de pessoas muito próximas de nós”, salienta a secretária de Saúde, Denise Liell.

Fonte: Secom/Pref. de Toledo