Faltando pouco mais de 5 meses para que os vereadores escolham um novo presidente para o biênio 23/24, não se sabe ainda quem se disporá e qual nome será escolhido. Digo escolhido porque assim o é desde os primórdios tempos monárquicos, onde os nomes são escolhidos a dedo antecipadamente e os súditos apenas os aferem nas urnas.

Presidência da Câmara I

Todos os vereadores são aptos, mas alguns já estão em campo desde o início da partida, em 2020, fazendo táticas de apoios, trocas de posição para poder sentar na cadeira que Bisognin ocupará até dezembro. Há outros que estão pensando em dar o “drible da vaca” em todos os postulantes e mudar o regimento para que se amplie o período de mando de 2 para 4 anos.

Presidência da Câmara II

A resolução 15 do Regimento Interno permite a todos os vereadores, assim como a mesa diretiva, comissões e Conselho de Ética a tomarem tal iniciativa. Fica a dúvida aqui, se haverá algum vereador “macho” que venha propor a mudança de 2 para 4 anos.  

Adriano Remonti em Toledo

O ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Toledo Adriano Remonti voltou à cidade depois de mais de 6 anos morando no estado de São Paulo. Ele fez uma turnê por todos os gabinetes e a atual presidência de Leoclides Bisognin, acompanhado pelo também ex-diretor daquela casa, Rodrigo Priesnitz.

Adriano Remonti em Toledo I

Adriano, sempre foi aberto as diversidade políticas, e deixou uma grande marca que foi a de preservar suas amizades com simplicidade e companheirismo com aqueles o cercavam. Mudou-se de estado e largou a política, e me afirmou, porém, estar em Toledo com uma grande premissa: ajudar a eleger Elton Carlos Welter.

Reflexão

Palotina recebeu R$ 2 milhões de investimentos, Assis Chateaubriand, R$ 5,4 milhões, e Cafelândia e Nova Autora, juntas, R$ 8, 2 milhões.

Toledo: Anúncio de um edital de conclusão de obras de um Colégio que está parado há mais de dois anos e subsídios de R$ 15 mil para cada apartamento e casas anunciadas, totalizando R$ 2,8 milhões. Parabéns aos municípios que tem representantes!

Entrevista e café bem agitado

Uma das melhores entrevistas (no podcast Spotfy) dos pré-candidatos Dilceu Sperafico e Lucio de Marchi foi ao ar no programa “Gente & Poder” do último sábado, aqui na Gazeta. Não se faz necessário repetir que ambos são nomes que Toledo e a região Oeste precisam colocar na lista com os demais nomes que precisam ser eleitos. Antes e depois da entrevista, a cozinha estava agitada e, claro, eleições, números e nomes foram a tônica de todos os presentes.

Gazeta perde “urubu-rei”

Ele foi um dos melhores carniceiros que esse colunista já teve. Digo melhor, porque de dois anos e meio para cá, ele simplesmente se recolheu, e no último sábado ficamos sabendo o porquê.

Saiu do “armário”?

Ele simplesmente declarou-se não gostar mais de carne mal passada ou putrefata. Disse que agora sua bicadas serão em legumes, carne de soja e para beber, trocou aquelas pingas “pitu” por margaritas e outras bebidas coloridas.

Vem aí “urubu-arco-íris”

Nessa nova escolha de vida da minha ave penosa, agora não tão “fétido” e que vai atuar em outros “ares”, só me pediu para arrumar um novo “codinome”, como também mostrar sua foto da fase em que ele muda de cores. De imediato, acionei meu consultor técnico e administrativo, palmeirense e corneteiro para o batizar. Bingo! Como sempre, ele, depois de tomar alguns goles naquela mesa 25 da diretoria, cumpriu com sua missão: URUBU-ARCO-ÍRIS. Seja bem-vindo! Os entendidos de fauna dizem que o “Rei” nunca perde a majestade, nem mesmo quando está “colorido”.

Sem mijada

Meu grande amigo, BREDA levou ao café da manhã de todo os sábados na Gazeta um belo guarda-chuva para proteger seu amigo. Mas o presenteado, mal agradecido, sequer tocou as mãos no presente e ainda foi mal educado, afirmando que ele nunca levou mijada. De fato, Breda estava com razão, POIS aconteceu uma segunda mijada. Creio que essa não vá feder por muito tempo. Vou contar os detalhes no próximo capítulo, com a imagem do presente. Aí dizem que os carecas são mais inteligentes. Ledo engano.