Obras da segunda ponte com o Paraguai. Foto: Alexandre Marchetti/IB

As obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai, que ligará Foz do Iguaçu a Presidente Franco, sobre o Rio Paraná, já avançaram para 57% de execução, conforme o Boletim de Maio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), responsável pela gestão do contrato. A margem brasileira de Itaipu, segundo o DER, já investiu cerca de R$ 136 milhões na obra, do total previsto de R$ 323 milhões.

O relatório do DER mostra, também, que a rodovia de ligação entre a nova ponte e a BR-277, a chamada Perimetral Leste, iniciada no final de março, já está com 2,52% de execução, com investimento de R$ 2,6 milhões. A previsão é que o custo da rodovia de 15 quilômetros de extensão, com dois viadutos, uma rotatória alongada, duas travessias e duas aduanas será de R$ 174 milhões.

Para o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, “o estágio avançado da obra mostra o compromisso de Itaipu com o futuro promissor da região de fronteira, o desenvolvimento e bem-estar da população de toda a região”.

Fase atual da ponte

Até o final deste mês, no lado brasileiro da Ponte da Integração, o mastro principal da estrutura deverá atingir aproximadamente 132 metros de altura. Nesta segunda etapa, ao longo de maio, continuaram os serviços na caixa de equilíbrio, simultaneamente à estrutura de encontro/acesso, executada em concreto armado, que terá a função de interligar a caixa interna à cota da rodovia de acesso à ponte.

No lado paraguaio, conforme o boletim, o destaque foi a execução e o deslocamento do quarto trecho de concreto armado, em direção à margem do Rio Paraná, nos dias 17 e 18 deste mês. Foi também iniciada a execução da segunda etapa da caixa de equilíbrio, para elevar sua altura até a cota da rodovia. E, ainda, foram executadas as instalações necessárias para comportar os cabos de estaiamento da ponte. O mastro principal paraguaio deve chegar, até o final do mês, a cerca de 113 metros de altura, da fundação ao topo.

Perimetral Leste

Na Perimetral Leste, dois viadutos estão em obras. Um deles, o de interseção com a BR-469 (Rodovia das Cataratas), está no estágio inicial, com a execução de estacas raiz na etapa de fundações.

O outro viaduto, de acesso à Ponte Tancredo Neves (que liga o Brasil à Argentina), encontra-se no estágio de mesoestrutura. As obras compreendem a execução das paredes estruturais dos blocos de sustentação. Este segundo viaduto dará acesso à nova aduana na fronteira com a Argentina; a atual será demolida.

Ao longo dos 15 quilômetros da rodovia, os trabalhos incluem a supressão da vegetação e os serviços de terraplanagem. O lado paraguaio da ponte também terá uma infraestrutura viária de acesso, que ainda não foi iniciada. Custeada pelo governo paraguaio, a perimetral de lá terá 35 quilômetros de extensão, com um viaduto, duas pontes, um trevo, um centro integrado de cargas e uma área de controle primário. A obra está orçada em US$ 172 milhões.

Dentro do cronograma

As obras da Ponte da Integração, nas duas margens, estão dentro do cronograma. A ponte deverá ser inaugurada em meados do ano que vem, juntamente com a Perimetral Leste. A nova infraestrutura de transporte e logística trará uma nova configuração à região de fronteira, permitindo a ampliação do comércio com os países vizinhos.

Em Foz, a Perimetral Leste permitirá que os veículos pesados deixem de transitar pelo centro da cidade, tanto para ir e voltar do Paraguai como da Argentina. A Ponte da Amizade ficará restrita a veículos de passeio, ônibus e vans de turismo, além de veículos de entrega rápida.

A ponte

A Ponte da Integração permitirá também a passagem de veículos leves e de turistas. Com isso, haverá maior presença de brasileiros em Presidente Franco e, em Foz, dos paraguaios que moram naquela cidade e região, à qual hoje só se tem acesso pela movimentada Ponte da Amizade.

A ponte terá 760 metros de comprimento e vão-livre de 470 metros, o maior da América Latina. Serão duas pistas simples com 3,6 metros de largura, acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro nas laterais. Ela será maior que a Ponte Internacional da Amizade e está localizada cerca de 10 quilômetros abaixo dela, em direção ao Rio Iguaçu.

Obras de Itaipu

Tanto a ponte quanto a Perimetral Leste fazem parte do rol de obras financiadas pela Itaipu Binacional. Entre outras, a usina também financiou a reforma e a ampliação do terminal e da pista de pouso e decolagem do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. Financiou ainda a duplicação da pista que liga o aeroporto à BR-469, rodovia que também deverá ser duplicada com recursos da binacional. São mais de R$ 2,5 bilhões de investimentos com a geração de mais de 2,5 mil empregos.

A Itaipu tem ainda outras obras concluídas ou em execução, como ciclovias e o futuro mercado municipal, em Foz, a duplicação de um trecho da BR-277 em Cascavel, a conclusão da Estrada Boiadeira e o contorno do município de Guaíra.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Itaipu