Esses tempos de pandemia da Covid-19 têm apresentado inúmeros novos desafios à humanidade e não seria diferente com o sistema educacional. Enquanto as atividades nas escolas, estão proibidas, o ensino remoto tem sido a alternativa.

 

Atenta às dificuldades que esta situação tão peculiar têm causado na rotina de alunos, pais e professores, a Secretaria Municipal de Educação criou o Programa de Atendimento Familiar. A iniciativa prevê ações de auxílio às famílias de estudantes em atraso na aprendizagem em razão do ensino remoto, orientando as escolas no processo de mitigação dos efeitos da crise causada pela pandemia.

 

Antes do lançamento, técnicos da pasta realizaram uma pesquisa junto às escolas para mapear e quantificar as principais dificuldades enfrentadas pelas famílias para atender às exigências do ensino remoto. A partir disso, foram iniciadas as tratativas para responder às necessidades das famílias, o que inclui a organização de um grupo responsável pelo programa em cada escola.

 

Nesta semana, começaram as discussões com as equipes dos estabelecimentos de ensino, composta por 93 profissionais. Durante as videoconferências, estas se mostraram empenhadas em discutir alternativas de ensino que garantam a inclusão de todos os estudantes nesta forma de ensino.

 

O Programa de Atendimento Familiar fará parte da recuperação paralela a ser encampada, mais vigorosamente com o retorno das atividades presenciais, a depender dos encaminhamentos a serem dados pelas autoridades de saúde. Os encontros virtuais dos profissionais envolvidos serão periódicos e se destinarão ao  compartilhamento de experiências bem-sucedidas e produção de novos conhecimentos.

 

A secretária municipal de Educação, Edna Heloisa Schaeffer Amaral, avalia positivamente os trabalhos até aqui realizados, com os professores bastante envolvidos nos objetivos do Programa de Acompanhamento Familiar. “As atividades não presenciais estão sendo aprimoradas pelos professores, de modo que os alunos tenham os direitos de aprendizagem garantidos, subsidiando e atendendo as necessidades das famílias que estão com dificuldades de realizarem as atividades com os filhos. Com esse suporte que será dado pelos professores, através de videochamadas regulares aos alunos, busca-se integrar todas as crianças ao processo”, salienta.

Fonte: Secom/Pref. de Toledo