Em reunião realizada nesta quarta-feira (29), entre a Prefeitura de Toledo através da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SAA) e piscicultores do município, foi reafirmada a parceria que subsidia parte dos custos do serviço de horas/máquinas a estes produtores. O objetivo da ação é garantir melhor produtividade e agilidade no trabalho na área rural.

O programa contempla trabalhos voltados à construção, ampliação, recuperação e manutenção de açudes. No atual contrato 26 produtores irão receber o auxílio. Estão somados mais de 1.100 horas para estes produtores, previstos em contrato. A parceria prevê um fornecimento de até 60 horas para cada produtor, a contrapartida são litros de diesel por hora máquina.

Um dos produtores que se demonstrou contente com o auxílio é o Fernando Giacomini, de Novo Sarandi, ele têm uma produção de 500 mil peixes. “Atualmente a venda do peixe não está favorável, mas com este benefício ofertado pela Prefeitura é uma grande ajuda para nós. Essa é a primeira vez que participo do programa e vemos que o suporte necessário é ofertado para os produtores que tanto precisam”, informa.

O Secretário responsável pela SAA, Cristopher Cristiano Carnelos de Azevedo, afirma que é necessário e essencial esse investimento na piscicultura. “Toledo se destaca por essa atividade, somos o primeiro do ranking de tanques escavados e o quarto em produção. É necessário ter uma prática como essa aqui. É uma garantia de trabalho com qualidade, o que é voltado diretamente ao desenvolvimento da cidade”, define Cristopher.

Como participar

Para o produtor conseguir essa parceria com a Prefeitura, inicialmente é necessário realizar o protocolo de solicitação de horas/máquinas para piscicultura na Secretaria de Agricultura no Setor de Protocolos. Após solicitação de anuência, em 15 dias o produtor deve seguir até a Emater, juntamente com o comprovante de comercialização.

Após isso, com o projeto finalizado, a Emater encaminhará juntamente com o Licenciamento Ambiental e Outorga da água para o Iap. O Iap irá fiscalizar e dar a licença para a construção ou reforma do açude, ou não. Se tudo der certo o produtor pode trazer essa licença para o técnico na Secretaria de Agricultura na Prefeitura.