A Inspetoria da Receita Federal em Guaíra apreendeu, na última semana, um veículo modelo bitrem, carregado com aparelhos celulares. Esse foi o caminhão número 200 que os órgãos de segurança apreenderam na região de Guaíra em 2020, carregados com mercadorias oriundas de contrabando/descaminho.

Ao total são mais de 900 veículos de todos os tipos e modelos, retidos pela Receita Federal ou outros órgãos de segurança pública. A maioria com cigarros estrangeiros do Paraguai.

As fronteiras lacustre e terrestre próximas as unidades de Guaíra-PR e Mundo Novo-MS, são responsáveis por grande parte do contrabando/descaminho apreendido  no Brasil, cerca de 20% nos últimos 2 anos.

Os veículos retidos são vistoriados e se necessário passam por perícia técnica; aproximadamente 20% dos caminhões retidos, possuem registro de furto/roubo e após os procedimentos são ressarcidos aos proprietários, vítimas deste outro tipo de delito.

Um recorde histórico.

Comparando as apreensões de 2014 a 2018, a média histórica de caminhões apreendidos com contrabando/descaminho era de aproximadamente 60 caminhões por ano. Em 2019 houve um forte aumento nas apreensões deste tipo de veículo, chegando a 148. Até o final de 2020 a estimativa é que o número chegue a 230.

Estima-se que as apreensões de mercadorias pela IRF/Guaíra até o dia 04/11 já chegaram a R$ 325.000.000,00, também recorde histórico, ultrapassando a marca de aproximadamente R$ 250.000.000,00 de 2019. 

Um dos fatores que contribuíram para o aumento de apreensões foram as operações de permanência prolongada, realizadas de forma cooperada pelo vários órgãos de segurança pública que atuam na região de fronteira.

Neste ano em particular se observa também que a pandemia do COVID-19 e o consequente fechamento das fronteiras tem deixado as estradas da região de Guaíra mais vazias, o que permite otimizar recursos de policiamento e monitoramento aos delitos transfronteiriços.

Fonte: Assessoria