Foto: Reprodução/Internet

A produção brasileira de carne suína deve aumentar 0,5% em 2021, na comparação com 2020, em meio à alta nos custos de produção e fraca demanda doméstica, disse o Rabobank em relatório na semana passada.

Os preços de carne suína tiveram forte alta neste ano, refletindo o aumento nos preços do animal e dos custos de nutrição. Os preços de carne suína estão cerca de 20% mais caros do que há um ano, segundo o relatório do Rabobank referente ao mercado de carne suína no segundo trimestre.

A demanda doméstica continua fraca, refletindo os impactos da Covid-19, mas o Rabobank afirma que “a recente confirmação de um novo pacote de auxílio financeiro e maiores preços de proteínas competidoras ajudaram a estabilizar a demanda por carne suína e sustentar preços de suínos”.

Já nos mercados internacionais, o Brasil deverá continuar a ampliar sua participação, mantendo a tendência de alta observada nos últimos meses.

“O Brasil continua altamente competitivo devido a seu baixo valor relativo de carne suína e do real brasileiro”, disse o Rabobank.

Fonte: CarneTec