Quase 20 anos depois, Hospital Regional de Toledo continua “lenda”

    Hoje, mais uma vez estive visitando os escombros daquele “esqueleto” de hospital, como muito bem frisou a vereadora Olinda Fiorentin. Abri espaço para a nossa secretária de Saúde falar, e ela, dentro de seu real conhecimento, apenas afirmou que irão pôr em funcionamento dentro da atual administração.

    O presidente da Câmara, vereador Leoclides Bisognin, também afirmou que os 400 mil habitantes que compõe a região e aguardam essa obra não querem mais ouvir conversa fiada. “Querem solução e é isso que esperamos do Governo do Estado para juntos solucionar e pôr em funcionamento, nem que seja por ‘blocos’”, disse o vereador.

    Confesso que passo mal quando lá vou e me deparo com imagens que refletem desrespeito, safadeza e até desumanidade, por se tratar de uma obra destinada a salvar vidas e que só ficou no campo político e de cimento.

    Desculpem-me, mas não irei fazer cobertura jornalística de qualquer evento, nem mesmo que lá esteja o “Papa”, pois como disse Ademar Dorfschmidt em entrevista a esse jornal, “já deu, chega de balela, queremos solução”. Não quis ouvir o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, até mesmo porque ele já sabe da situação e se quisesse ajudar, que viesse trazer solução, porque de promessas já deu. Enquanto isso, o Governo do Estado inaugurou várias unidades de hospitais regionais no Sudoeste, Centro-Oeste e Norte Pioneiro.

    Para refrescar a memória:

    Último round

    Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
    Facebook
    Twitter
    Youtube
    Instagram