Foto: Divulgação/Comunicação Lindeiros

O Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, juntamente com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), dá prosseguimento à fase de execução do Programa de Governança, Inovação e Inteligência para Desenvolvimento dos Arranjos Produtivos nos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu. Na última semana foi elaborada uma minuta de projeto que será encaminhada para a Fundação Araucária e foram definidas as diretrizes para a formação das câmaras técnicas.

Conforme o termo de cooperação técnica, estão previstas ações no âmbito científico, cultural, do ensino, pesquisa, extensão e prestação de serviços. O Conselho é o gestor do projeto com apoio da Unioeste, segundo o professor Douglas André Roesler.

Dentre as próximas ações está a apresentação do projeto à Itaipu Binacional e ao Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), com a formação do grupo gestor e convite para que outras universidades participem dos trabalhos. “Estas foram iniciativas e encaminhamentos da última reunião que tivemos, importantes para alicerce do projeto”, destaca a diretora executiva do Conselho dos Lindeiros, Sandra Finkler.

Ações conjuntas

As entidades que se congregarem ao programa não serão apenas atores e, sim, sujeitos, conforme os organizadores. “Trata-se de uma igualdade entre as instituições e entidades, o reconhecimento de que são importantes em um programa de tamanha envergadura para desenvolvimento dos municípios lindeiros”, frisa diretor da Unioeste de Marechal Cândido Rondon, Davi Schreiner.

Conforme Roesler o programa tem uma perspectiva de 10 anos e trabalha em 11 eixos: governança, gestão pública, sustentabilidade, negócios e renda, saúde, papel da universidade, inovação, agricultura familiar, segurança e competitividade para a cadeia produtiva, infraestrutura e segurança pública.

Ideia para o programa

A ideia para o programa surgiu a partir de contatos com gestores regionais quando era abordada a necessidade de participação da universidade para suprir demandas da região, conforme o diretor do Câmpus. Detalhes começaram a ser discutidos por um grupo de professores que se integrou ao Conselho dos Lindeiros para a construção.

O Programa de Governança deve contar com o comitê gestor, com participação de entidades colaboradoras, as quais farão parte da gestão com ações retroalimentadas e de avaliação dos resultados e ações em desenvolvimento.

Fonte: Comunicação Lindeiros