Empresas participantes recebem mentorias e treinamentos com foco no crescimento dos negócios

Dez empresas participantes do Programa de Residência do Biopark participam da primeira edição do Programa BPK Escala. A iniciativa, que o tem o objetivo de alavancar o crescimento de negócios por meio de capacitações e mentorias, é uma parceria com o Sebrae e a Consultoria Mackwave.

A primeira etapa do Programa aconteceu no mês de agosto e contemplou a análise das empresas e as necessidades de cada uma. Nos meses de setembro e outubro acontecem os workshops e mentorias individuais com especialistas do mercado. Para finalizar, entre os meses de novembro e dezembro as empresas participam de encontros com investidores.

O BPK Escala já promoveu um workshop on-line de OKR – Objectives and Key Results e KPI – Key Performance Indicator, ambos com foco na definição e gestão de metas e indicadores de desempenho, com o analista de projetos da Mackwave, Vitoriano Ferrero Martin Jr. Além disso, também foi realizado um workshop de Vendas e Negociação com Edson Mackeenzy, Diretor de Investimentos na The Venture City, mentor, investidor e um dos mais influentes empreendedores de startups do Brasil, eleito melhor mentor do país no Startup Awards.

Segundo o Diretor Institucional do Biopark, Victor Donaduzzi, o Programa de Residência tem um modelo único de acompanhamento das empresas. “Nosso modelo de Residência para empresas permite uma analogia com o ‘colo de mãe’, ou seja, é um nível de proteção que ultrapassa a oferta de um espaço para as empresas se instalarem. Especialmente com as startups, o que fazemos é oferecer capacitação para que estejam preparadas para alcançar voos mais altos, com capacidade de sobreviver ao mercado e suas ameaças. Na natureza, a seleção natural se encarrega de garantir que apenas os mais preparados resistam, é o que vemos acontecer no Biopark – não é à toa que nosso primeiro prédio leva o nome do célebre evolucionista Charles Darwin, justamente para manter vivo este conceito”, enfatiza.

Já são mais 80 empresas atuando no Biopark e eles contribuem para o desenvolvimento de um robusto Ecossistema de Negócios. As que participam do Programa de Residência têm acesso a uma série de benefícios, entre eles se destacam as mentorias. “Preparamos as empresas através de mentores ‘da casa’ e também externos para que possam enfrentar com segurança o ambiente, muitas vezes inóspito, do mundo dos negócios. O ecossistema que estamos consolidando une esta cultura inovadora e de trabalho árduo que temos na Região Oeste do Paraná aos conhecimentos de gestão que nos trouxeram até aqui. Nossa visão é termos 30 mil empregos de base tecnológica, o que agrega qualidade e valor aos empregos da região”, completa Victor Donaduzzi.

Victor considera que o Biopark tem o potencial de mudar o cenário da Região. “Quando unimos o fortalecimento  da cultura de inovação, a força de trabalho que temos na Região Oeste do Paraná e os conhecimentos de gestão que nos trouxeram até aqui, vislumbramos que em algum tempo teremos 30 mil empregos de base tecnológica no Biopark, o que agrega qualidade e valor aos empregos da região”, destaca.

Leandro Volanick, um dos fundadores da Manfing – empresa residente no Biopark, conta que o BPK Escala ajudou em melhorias no processo de vendas. “A metodologia do BPK Escala está acelerando nosso aprendizado de vendas e KPI’s. O mercado é muito abrangente e ter acesso a esta experiência nos coloca em vantagem competitiva frente a outras startups. O aprendizado em toda trilha do BPK vai alavancar ainda mais as vendas do nosso produto”.

O consultor do Sebrae, Alan A. Debus, destaca que a parceria com o Biopark é importante para o avanço empresarial de Toledo e região. “O BPK Escala é um projeto de aceleração para empresas selecionadas, que podem avaliar como está o seu modelo de negócio e melhorá-lo por meio de acesso a conhecimento em diversas áreas como marketing digital, finanças, fluxos de caixa, entre outras”.

Fonte: Assessoria