O presidente Jair Bolsonaro participou, na manhã desta quinta-feira (2), da 56ª cúpula de chefes de Estado do Mercosul e Estados Associados. Em razão da pandemia do novo Coronavírus, o encontro foi realizado por videoconferência.

Ao discursar na reunião, o presidente falou da ambiciosa agenda de reformas implementadas no Brasil. “Os objetivos dessa agenda são tornar o estado mais eficiente e a economia mais dinâmica, sempre para criar mais oportunidades para os brasileiros”.

“No esforço da construção de um País mais próspero, buscamos mais e melhores inserções do Brasil na região e no mundo. E o Mercosul é principal veículo para essa inserção. Os históricos acordos selados em 2019 com a União europeia e a Associação Europeia de Livre Comércio evidenciam que estamos no caminho certo”, disse o presidente.

Na ocasião, Bolsonaro fez um apelo a todos os presidentes para que instruíssem seus negociadores a fechar os textos pendentes dos acordos. “Atuemos com o firme proposito para deixarmos prontos para a assinatura neste semestre”, reforçou.

O presidente disse ainda que quer levar adiante as negociações com o Canadá, Coreia, Singapura e o Líbano, e expandir os acordos vigentes com Israel e a Índia, além de abrir novas frentes na Ásia.

Bolsonaro destacou que os próximos meses serão de grandes desafios para todos e afirmou que o maior deles é conciliar a proteção a saúde das pessoas com o imperativo de recuperar a economia. “Continuemos todos a defender, de maneira incansável, o compromisso do Mercosul com a democracia, um dos pilares do nosso bloco e da nossa região”, finalizou.