A Polícia Civil de Toledo chegou ao paradeiro do homem que encontrava-se foragido desde 2018.

O homem havia fugido para o Paraguai, mas retornou a Toledo devido a complicações de saúde; ele buscou refúgio na residência da mãe, onde foi preso

Por Fernando Braga

Na manhã desta quarta-feira (30), a Polícia Civil de Toledo prendeu um homem que se encontrava foragido há cerca de dois anos. Marcos André Wihelms, de 42 anos, foi encontrado na residência de sua mãe, recebeu voz de prisão e foi recolhido junto a Cadeia Pública de Toledo.

As investigações realizadas pelos policiais da 20ª SDP, identificaram o paradeiro de Marcos, que recentemente retornou do Paraguai, para onde fugiu depois que teve sua prisão decretada pela Vara Criminal de Toledo, em 2018. Conhecido também pelo apelido de Zé Orelha, ele portava documentos falsos e buscava refúgio no apartamento de sua mãe, localizado no Jardim Gisela.

Com uma falsa CNH, ele se passava por Marcos de Farias Crecencio e retornou a Toledo há aproximadamente dois meses, em busca de tratamento de saúde. Ele reagiu a uma abordagem policial e sacou uma arma, quando foi alvejado por policiais militares há dois anos. Um dos disparos o acertou na região do abdômen e deixou sequelas que o fizeram regressar depois de todo esse tempo escondido no país vizinho.

CNH falsa utilizada pelo foragido.

Os crimes

Em uma noite de domingo, em abril de 2018, Márcio Wilhelms dirigia alcoolizado pelas ruas do Jardim Europa quando moradores do bairro acionaram a Polícia Militar. Além de dirigir embriagado, ele também estava armado e havia efetuado alguns disparos em público. Em seguida, ele parou em um bar e ameaçou os clientes que lá se encontravam.

Quando os militares do 19º Batalhão chegaram, ele estava dentro do estabelecimento, onde intimidava as pessoas batendo com uma pistola no balcão.

Os policias deram voz de abordagem e ordenaram que largasse a arma. Ele desobedeceu e apontou a pistola calibre .380 na direção da equipe, que o repeliu com dois disparos. Um dos tiros o atingiu na barriga e Márcio foi socorrido pelo SIATE (Bombeiros), sendo encaminhado para o Hospital Bom Jesus.

Enquanto se recuperava no hospital, ele não foi preso e assim que soube que a Justiça havia expedido dois mandados de prisão por embriaguez ao volante, porte ilegal de arma de fogo e por envolvimento com drogas, Márcio fugiu antes que os policiais chegassem até ele.

Com ficha criminal extensa e diversas passagens ao longo da vida, que o levaram a cumprir penas em penitenciárias do Paraná, ele manteve-se foragido até ser encontrado através das investigações realizadas pela Polícia Civil de Toledo.

Foragido, ao ser preso em um apartamento no Jardim Gisela.