A Itaipu Binacional, juntamente com o Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, está desenvolvendo cinco oficinas em municípios da região Oeste do Paraná e que participam do Programa Cidades Sustentáveis. São contemplados Santa Helena, Mercedes, Maripá, Corbélia e Matelândia. A oficina é desenvolvida pela diretora de Desenvolvimento Sustentável de Jaguariúna-São Paulo, Carolina Freire Lima.

Com este trabalho, dirigido aos servidores públicos municipais como, secretários, diretores e técnicos, o que se busca é ter os indicadores de boas práticas como base para a gestão. Carolina Lima ressalta o engajamento de todas as equipes das administrações públicas como segredo para o sucesso.  “O que se busca é ajustar a parte técnica para melhorar a gestão pública como meio para melhorar a vida da população”, observa. Conforme a Diretora do Programa Cidades Sustentáveis pela Itaipu Binacional, Luciany Franco, a ideia é auxiliar os municípios a gastar menos aplicando em ações pontuais com foco na sustentabilidade.

Junto às oficinas também são entregues os certificados de Boas Práticas inscritas pelos municípios no segundo Concurso de Boas Práticas – Iniciativas para construção da Agenda 2030, em 2018.

Dentre as Boas Práticas certificadas, a Cooperativa de Trabalho e Assistência Técnica do Paraná (Biolabore), teve participação com o evento ‘Valorização da Mulher do Campo’, que reuniu mais de 300 mulheres de 27 municípios. “Esta é uma ação que concretiza a missão de promover o desenvolvimento sustentável por intermédio de serviços técnicos prestados de forma especializada”, ressalta a tecnóloga em alimentos da Biolabore, Débora Guerino Boico.

ODS

Os temas são parâmetros para embasar as ações de gestão no intuito de estimular, fomentar e desenvolver iniciativas de estruturação à sustentabilidade, do local ao global, ideografia que é referência regional com ações e protagonismo nos municípios do Oeste do Paraná.

Um dos objetivos das oficinas é a otimização dos orçamentos municipais com vistas a práticas sustentáveis com a possibilidade de serem replicadas em outros municípios futuramente, segundo o coordenador do trabalho pelo Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, Matheus Gueri.

As Boas Práticas estão em sintonia com os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) de: Erradicação da pobreza; Fome zero e agricultura sustentável; Boa saúde e bem-estar; Educação de qualidade; Igualdade de gênero; Água potável e saneamento; Energia acessível e limpa; Trabalho decente e crescimento econômico; Indústria, inovação e infraestrutura; Redução das desigualdades; Cidades e comunidades sustentáveis; Consumo e produção responsáveis; Ação contra a mudança global do clima; Vida na água; Vida terrestre; Paz, justiça e instituições eficazes; Parcerias e meios de implementação.