A AgrOnline possui um catálogo de cursos segmentados por grandes áreas das Ciências Agrárias e oferece capacitação rápida com qualidade

Mais de 18 milhões de brasileiros estão empregados em setores ligados ao agronegócio, de acordo estimativa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Este contingente de profissionais demanda cursos de capacitação e compõe o público-alvo da AgrOnline, nova empresa residente no Biopark. 

A AgrOnline possui um catálogo de cursos segmentados por grandes áreas das Ciências Agrárias e oferece capacitação rápida com qualidade. Dentro dos próximos dias os cursos já estarão disponibilizados em uma plataforma virtual. “Queremos ajudar esse público que precisa se aperfeiçoar, mas dispõe de pouco tempo ou recurso. Vislumbramos fornecer de modo virtual e interativo cursos de curta duração, flexíveis e de baixo investimento”, explica Wesley Santiago, um dos fundadores. 

Além de Wesley, que é de Unaí (MG) onde atua como professor e pesquisador na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM),  também são sócios da empresa o engenheiro agrônomo Thomas Oehninger Ramos, que é de Cascavel (PR) e Reginaldo Ferreira Santos, PhD em Agronomia, professor titular e Coordenador geral do Núcleo de Inovação Tecnológica da Unioeste (Universidade Estadual do Oeste do Paraná), também em Cascavel. 

“A nossa plataforma irá oferecer a possibilidade de consumo por curso ou acesso por tempo determinado a todo o nosso catálogo. Nossos algoritmos organizam a oferta de cursos baseado no perfil do usuário, assim ele não precisa perder tempo navegando por conteúdos que não são de seu interesse. Além disso, nosso time possui uma formação sólida na área agrícola em áreas como gestão de propriedade rural, comércio internacional de produtos agrícolas e tecnologia da informação”, comenta Wesley. 

A startup foi lançada em março de 2020 e atualmente está em fase de consolidação. “A ideia do negócio surgiu logo após participarmos de um seminário on-line sobre Agricultura Digital, na ocasião notamos que vários participantes reclamavam da ausência de material para o agronegócio com abordagem direta, conteúdo específico, fácil de encontrar e que eles pudessem acessar a qualquer momento”, conta Wesley. 

O ingresso no Biopark foi motivado pela visibilidade que o Ecossistema oferta. Além disso, Thomas já é sócio de uma startup residente no Biopark, a Ecodefense. “Com base em minha  experiência neste fantástico habitat de inovação, entendemos que o Programa de Residência nos permitirá lapidar nosso modelo de negócios, alavancar novas parcerias e estreitar relacionamento com fornecedores, favorecendo inclusive a captação de clientes”, ressalta Thomas. Quem desejar conhecer melhor os cursos disponibilizados pela plataforma, pode entrar em contato pelo e-mail: contato@agronline.agr.br.

Fonte: Assessoria