Pavimentação ruas do Goioxim Foto Gilson Abreu

Lá do alto, entre as serras e morros que cortam Goioxim, no Centro-Sul do Paraná, dá para notar a intensa movimentação que promete mudar a cara da região central do município. São caminhões, operários, pedras, concreto e asfalto de um lado para o outro para reurbanizar vias importantes da cidade.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, está investindo R$ 3,36 milhões na pavimentação de um conjunto de dez ruas da cidade. A contrapartida municipal é de R$ 17 mil. São 5,7 quilômetros em recuperação, em uma área de 46,2 mil metros quadrados. Metade foi concluída. As outras cinco vias estão em obras, com taxa de execução em 52%. É um exemplo da presença do Governo do Estado nos pequenos municípios.

Os recursos são do Tesouro do Estado, repassados a fundo perdido, e também via Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), linha de crédito administrada pelo Paranacidade e pela Fomento Paraná. “As pessoas precisam de estrutura nos locais em que residem, nas cidades. Por isso o compromisso do Governo do Paraná com o desenvolvimento sustentável e a modernização dos municípios”, ressalta o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

Ele lembra que uma nova pavimentação gera qualidade de vida, segurança, empregos e aumenta a autoestima dos cidadãos. “O Governo fez muito em pouco mais de um ano e meio. E queremos ampliar o diálogo com os prefeitos e deputados estaduais para o que Paraná avance ainda mais, em busca ações que tenham impacto direto na melhoria da vida das pessoas”, afirmou Ratinho Junior.

SEM BARRO E SEM POEIRA – É exatamente o que está acontecendo na pequena Goioxim, cidade com cerca de 7 mil habitantes de acordo com a mais recente estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – de 2019.

Manoel Nolla sabe bem disso. Ele passa o dia em casa depois que perdeu a visão de um olho e se viu obrigado a parar de trabalhar. Morador de uma esquina que une duas obras de pavimentação, Nolla disse que já perdeu a conta do número de vezes em que se viu obrigado a intervir devido à má condição das ruas.

Com tempo seco, contou, sofria com a poeira. Quando chovia, o barro se tornava o grande inimigo. A roupa no varal não tinha sossego, relembrou, rindo. “E os caminhões que ficavam parados na chuva porque não conseguiam subir? Agora, não. Está ficando tudo muito caprichado. Praticamente a vila toda aqui será asfaltada, algo muito importante para um município pequeno como o nosso”, destacou.

Um pouco mais para baixo da casa dos Nolla, na pizzaria Forno a Lenha, a chegada do asfalto definitivo também é motivo para muita comemoração. “Nos dias de chuva, caminhão não conseguia chegar para fazer entrega e os motoboys reclamavam para pegar os pedidos, tudo muito difícil”, afirmou a comerciante Cirene Schadeck. “Mas vai melhorar, ficar bom e mais gente poderá vir aqui degustar uma pizza”, completou a filha Catherine Schadeck, enquanto começava a arrumação do salão à espera dos clientes da noite.

PACOTE COMPLETO – As obras, explicou o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega, vão além da aplicação do asfalto novo. Incluem drenagem, sinalização, meio-fio e calçamento. Ações com impacto na circulação viária, mas também voltadas para garantir a acessibilidade dos pedestres.

“Acabam com buracos, asfalto velho, calçadas irregulares e vias urbanas com problemas de acúmulo de água da chuva”, comenta o secretário. “Significa também um estímulo à comercialização de produtos e, por consequência, empregos em maior número”, acrescenta.

EM TODO O PARANÁ – O secretário Ortega lembra, ainda, que pela Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas já foram liberados desde o início do ano passado recursos para 690,7 quilômetros de asfalto, a fundo perdido, em 517 convênios. Apenas nessa linha, que desonera as prefeituras, o investimento direto já ultrapassou R$ 404 milhões. Os recursos cobrem uma área de 5,5 milhões de metros quadrados.

Também foram 806,6 quilômetros em 329 convênios pelo Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM). Foram disponibilizados R$ 689 milhões para renovar a malha viária em uma área de 6,4 milhões de metros quadrados.

Fonte: AEN