Mais de oito mil funcionários colaboram para o desenvolvimento do cooperativismo em benefício de milhares de famílias

No dia a dia, os mais de oito mil funcionários da Coamo Agroindustrial Cooperativa nas áreas Administrativa, Técnica, Operacional, Industrial e Comercial dão o seu melhor para atender os quase 30 mil cooperados nos 71 municípios da área de ação da cooperativa em regiões produtoras do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Uma política de desenvolvimento coordenada pela área de Recursos Humanos, busca o aprimoramento tanto pessoal como profissional, para a melhoria contínua nos processos e soluções. Os colaboradores têm oportunidades de crescimento em diferentes funções e, uma vez preparados, vão assumindo novos cargos e acompanhando o desenvolvimento da cooperativa.

Assim, os funcionários são protagonistas além do dia a dia da labuta, vão mais além. Como consumidores nas suas regiões, ajudam a impulsionar a economia e o comércio de suas cidades. Também estão a frente como cidadãos do bem comum, atuando como voluntários na sociedade, seja nas paróquias e igrejas, ou como membros de escolas, clubes de serviços e entidades beneficentes.

Onde quer que estejam, são reconhecidos como membros do cooperativismo e carregam o sobrenome da sua cooperativa e da sua identidade, com valores e princípios difundidos ao longo de cinco gerações, não só para eles funcionários, mas para seus familiares e a própria comunidade.

Cadeia de valores

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão (Acicam), Ben-Hur Berbet, é um entusiasta do cooperativismo e revela o quanto este movimento ajuda nas comunidades que possuem a força de uma cooperativa. “A Coamo por meio dos seus cooperados e funcionários, é um motivo de orgulho para os empresários e tenho certeza, para todas as regiões que contam com uma de suas unidades, pois onde tem Coamo tem progresso e desenvolvimento, e o comércio agradece o prestígio e a participação da família cooperativista.”

Segundo Berbet, o funcionário da Coamo carrega consigo o nome da cooperativa, por isso, ele é muito bem-visto. “Quando o colaborador diz que trabalha na Coamo ou mostra seu crachá, pode comprar e o comércio pode vender tranquilamente, com a certeza de que irá receber no dia do vencimento”. Ele acrescenta que há muito tempo ouve dos empresários que os funcionários são exemplos de honestidade, devido aos valores repassados pelo Dr. Aroldo e diretoria. “Os valores transmitidos aos colaboradores se transformaram em uma grande cadeia de honestidade, fruto de um cooperativismo bem-feito, e isso é percebido pelos empresários. Então, o cooperativismo, além de empregos, gera renda, confiança e segurança.”

Aumento de empregos

Os últimos 14 meses foram diferentes e muita coisa mudou no mundo. No cooperativismo também. O agronegócio foi considerado atividade essencial e não parou, pois produz alimentos e teve que se organizar ainda mais com seus comitês para promover ações que ajudaram cooperados, funcionários e familiares, além da comunidade, no combate ao vírus mortal do Covid -19.

A Coamo mantém, desde o início, ações preventivas no ambiente da cooperativa para o trabalho dos funcionários e o atendimento dos cooperados, em observância as normas da segurança sanitária e as determinações do Comitê de Prevenção por meio de um Plano de Contingência. A cooperativa orienta, conscientiza e comunica regularmente por meio de seus canais à família cooperativa e a comunidade, a importância dos cuidados, de se evitar aglomerações, do uso de máscara e do álcool gel.

Mesmo diante de um cenário nunca visto, por outro lado, o crescimento da Coamo em face do seu planejamento estratégico, do bom momento do agronegócio com grandes volumes e bons preços, provocou aumento no número de funcionários em dezenas de unidades. “Foram 185 novos empregos gerados desde março de 2020 na Coamo e Credicoamo em função dos novos investimentos”, informa Antonio César Marini, gerente de Recursos Humanos.

Fonte: Coamo