Carregamento de fubá. Foto: Claudio Neves/Portos do Paraná

Foi o melhor mês de março da história em volume movimentado e com crescimento de 7% em relação ao mesmo período de 2021

Os portos do Paraná fecharam o primeiro trimestre com dois novos recordes. No último mês, juntos, os terminais de Paranaguá e Antonina registraram o melhor março da história em volume movimentado. Foram 5.622.705 toneladas de cargas, entre importação e exportação. O volume é 7% maior que o registrado no mesmo mês de 2020 (5.235.158 toneladas).

Novo marco também foi consolidado na quantidade de caminhões que passaram pelo Pátio de Triagem: 59.611 veículos, em 31 dias.

“Com as perspectivas criadas neste primeiro trimestre, podemos afirmar que 2021 será, novamente, um ano bastante expressivo para o agronegócio, que movimenta quase 80% das nossas operações nos portos paranaenses”, afirma o diretor-presidente da empresa pública Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

De acordo com Garcia, neste segundo ano de pandemia, como os demais portos brasileiros, os portos de Paranaguá e Antonina aprenderam a lidar com a Covid-19, de modo a conseguir seguir com as operações. “Nos estruturamos ao longo de todo o ano passado para seguir operando com segurança aos trabalhadores, atendendo toda a cadeia logística, de todos os nossos segmentos”, comenta Garcia.

Segundo ele, o atraso da chegada da soja do campo para o porto nestes primeiros meses de 2021, em decorrência de questões climáticas, não deve afetar a movimentação ao longo do ano. “A nossa matriz só se deslocou no tempo. Estamos acostumados a operar com esses picos”, diz.

O deslocamento pode provocar um encontro do escoamento da soja com a chegada da safrinha do milho. “Nossos terminais, altamente especializados, têm condições operacionais de atender essa demanda sem conflitos, em especial porque toda a chegada dos caminhões e vagões é coordenada pela Autoridade Portuária, com muita eficiência. As perspectivas são muito boas”, destaca o diretor-presidente.

NÚMEROS – Do total de 5.622.705 toneladas movimentadas nos 31 dias de março, 68,4% foram cargas de exportação – 3.847.174 toneladas. O volume foi 3% maior que as 3.738.289 toneladas registradas na exportação do mesmo mês de 2020. Os outros 31,6% foram das importações que somaram, no mês, 1.775.531 toneladas. A alta registrada em relação ao volume de carga em março de 2020 – com 1.496.869 toneladas – foi de 18,6%.

Nos três primeiros meses do ano, os portos de Paranaguá e Antonina movimentaram 12.869.820 toneladas de cargas, nos dois sentidos do comércio. Comparado com as 12.545.180 toneladas registradas no mesmo período do ano passado, a alta registrada no trimestre foi de 3%.

MODAIS – Em março, 59.611 caminhões passaram pelo Pátio de Triagem, antes de descarregar os granéis para exportação pelo Porto de Paranaguá. O novo recorde supera em 1.112 veículos o maior movimento já registrado, que foi de abril de 2020, com 58.499 caminhões passando pelo local.

“Registramos movimento recorde de caminhões no pátio público de triagem, que tem capacidade para cerca de 900 caminhões, simultaneamente estacionados. Fizemos isso sem filas e com muita organização e sincronia com os terminais. Isso demonstra a eficiência, se somando a uma nova safra pujante, preço e paridade cambial das commodities”, afirma Luiz Fernando Garcia.

FERROVIA – Também está maior, neste ano, a descarga ferroviária no Porto de Paranaguá. No último mês de março, 19.235 vagões descarregaram 1.055.085 toneladas de açúcar, carga em contêineres, celulose, farelo de soja, milho, soja, óleo vegetal e biodiesel. O volume foi 53,8% maior que o registrado no mesmo mês de 2020.

No trimestre, foram 36.991 vagões descarregando 1.977.247 toneladas dos produtos – 12,1% a mais que em 2020, no período, quando 33.840 vagões descarregaram 1.762.564 toneladas de cargas.

PRODUTOS – Tanto no mês, quanto no trimestre, os destaques entre os produtos exportados que mais cresceram em movimentação na comparação entre 2020 e 2021 foram açúcar (crescimento de 63% no mês e 98% no acumulado de janeiro a março) e carga geral (12% no mês e 1% no trimestre). Na importação, as principais altas foram nos fertilizantes (aumento de 10% no mês e 8% no acumulado) e carga geral (59% no mês e 32% no trimestre).

CONTÊINERES – Considerando as importações e exportações, a quantidade de contêineres movimentada pelo Porto de Paranaguá também registrou alta, no mês e no trimestre. Em março, neste ano, foram 44.579 contêineres movimentados – 13,7% a mais que as 39.202 unidades registradas no ano passado. No trimestre, a alta foi de 4%, comparando os 220.097 TEUs (unidades específicas, equivalentes a contêineres de 20 pés) movimentados neste ano com os 211.563 TEUs registrados de janeiro a março do ano passado.

ANTONINA –Altas também foram registradas nas importações e exportações – do mês e do acumulado do trimestre – pelo Porto de Antonina. Nos 31 dias de março deste ano foram 51.229 toneladas, quase 28% a mais que as 40.048 toneladas em 2020. No acumulado de janeiro a março, 159.305 toneladas foram movimentadas em 2021 – 32% a mais que as 120.342 toneladas registradas no mesmo período no ano passado.

Fonte: Agência Estadual de Notícias