Minicurso virtual vai abordar as plataformas do Zarc no planejamento e gestão de riscos climáticos da produção agrícola

OMinistério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) promove no próximo dia 18 de novembro, das 15h às 17h30, um minicurso virtual em Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc).

O curso irá mostrar as possibilidades de acesso ao SISZARC, visando auxiliar na extração automática dos dados do Zarc. Também será apresentado o acesso ao Painel de Indicação de Riscos do Zarc, além de funcionalidades do aplicativo Plantio Certo – Zarc.

O minicurso será ministrado por Eduardo Monteiro, pesquisador da Embrapa, e Hugo Borges, Coordenador-Geral de Riscos Agropecuários da Secretaria de Política Agrícola do Mapa. O público-alvo sãoprofissionais do agronegócio, produtores, agrônomos, corretores de seguros, funcionários de bancos e cooperativas de crédito, técnicos, estudantes e interessados nessa ferramenta científica. 

>> Para participar do evento, basta acessar no dia e horário agendados a seguinte plataforma Teams:  tinyurl.com/capacitacaozarc

Zarc

Os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Muitos agentes financeiros só permitem o acesso ao crédito rural para cultivos em áreas zoneadas e para o plantio de cultivares indicadas nas portarias de zoneamento.

Ouça o áudio do Mapacast que explica o funcionamento e importância do zoneamento

Aplicativo Plantio Certo

Produtores rurais e outros agentes do agronegócio podem acessar através de tablets e smartphones, de forma mais prática, as informações oficiais do Zarc, facilitando a orientação quanto aos programas de política agrícola do governo federal. O aplicativo móvel Zarc Plantio Certo, desenvolvido pela Embrapa Informática Agropecuária (Campinas/SP), está disponível nas lojas de aplicativos: iOS Android

Os resultados do Zarc também podem ser consultados e baixados por meio da plataforma “Painel de Indicação de Riscos”.

Fonte: Mapa