Mapa e CPQD assinam acordo de cooperação voltado à difusão da inovação no agronegócio brasileiro

    Foto: Freepik

    O objetivo é favorecer especialmente pequenos e médios produtores rurais e segmentos economicamente mais vulneráveis

    OMinistério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações (CPQD) assinaram na última quinta-feira (22) um acordo de cooperação técnica destinado a promover o desenvolvimento de iniciativas e projetos que contribuam para o aumento da conectividade e a disseminação do uso de tecnologias digitais no agronegócio brasileiro. O objetivo é favorecer especialmente – mas não exclusivamente – pequenos e médios produtores rurais e segmentos economicamente mais vulneráveis, propiciando ganhos de produtividade e de qualidade na produção, de modo a torná-los competitivos no mercado local, nacional e internacional.

    Para isso, o acordo de cooperação técnica, que tem abrangência nacional, prevê a construção e validação de arquiteturas, sistemas e modelos de sustentação econômica capazes de viabilizar a transformação digital no campo. O foco são as tecnologias no estado da arte, principalmente nas áreas de conectividade (4G e 5G), Internet das Coisas (IoT) e plataformas que permitem levar conhecimento e inovação ao agronegócio. 

    “O grande desafio hoje é fazer com que o médio e o pequeno produtor também tenham acesso a essas tecnologias que já estão sendo utilizadas em grandes fazendas”, afirma Fernando Camargo, secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do Mapa. “Essa parceria com o CPQD irá nos ajudar a vencer esse desafio e a dar um novo salto em inovação tecnológica no segmento agropecuário”, acrescenta.

    Para o presidente do CPQD, Sebastião Sahão Júnior, a digitalização do campo e a implantação de aplicações avançadas, por exemplo de Internet das Coisas (IoT), colocará o Brasil em um novo patamar no cenário global do agronegócio. “A intenção é fazer parcerias com empresas e agtechs, dentro do conceito de inovação aberta, para intensificar a digitalização do campo, que irá trazer o aumento da produção em condições sustentáveis”, enfatiza o presidente.

    O acordo firmado prevê a identificação de nichos de inovação para atender objetivos específicos como, por exemplo, a oferta de melhor conectividade nas áreas rurais, o incentivo à utilização de ferramentas e de tecnologias para agricultura de precisão e a otimização de processos produtivos, entre outros. O CPQD terá a missão de identificar tecnologias, desenvolvidas ou em desenvolvimento, com potencial de adoção por diferentes públicos no setor agropecuário, com base nas diretrizes definidas pelo Mapa. Já o Ministério será responsável pela apresentação de políticas, diretrizes e prioridades do governo federal para a inovação agropecuária, bem como pela identificação de demandas.

    Além disso, CPQD e Mapa terão a responsabilidade conjunta de identificar regiões e públicos potenciais para as tecnologias definidas, de articular a captação de recursos para financiamento de eventuais projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação e, ainda, de definir novos temas para futuras pesquisas no CPQD voltadas a esse segmento.

    Recentemente, o CPQD, em parceria com a Embrapa e a Fundação de Desenvolvimento Científico e Cultural (Fundecc) – associada à Universidade Federal de Lavras, lançou a iniciativa SemeAr, que também tem como foco a aceleração da transformação digital no agronegócio, especialmente entre os pequenos e médios produtores rurais. A iniciativa também conta com o apoio do Mapa – e, ainda, dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e das Comunicações.

    Fonte: Mapa

    Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
    Facebook
    Twitter
    Youtube
    Instagram