Ponte Tancredo Neves Brasil-Argentina, na fronteira entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú - Foto: DNIT

Municípios dos dois países integram o Comitê de Desenvolvimento Territorial La Frontera

Integrantes do Comitê de Desenvolvimento Territorial La Frontera decidiram fortalecer as ações mantidas pelo Conselho de Desenvolvimento Trinacional (Codetri) em prol da reabertura das fronteiras entre o Brasil e a Argentina. A decisão foi tomada em reunião virtual segunda-feira, 14.

O La Frontera reúne 12 cidades brasileiras e argentinas que fazem limite, sendo formado por lideranças empresariais e do poder público. A mobilização conjunta quer demonstrar a autoridades ser possível conciliar a retomada do fluxo transfronteiriço, necessário para as demandas dessas populações vizinhas, e o controle sanitário por meio de protocolos de segurança.

“Esse fechamento prolongado das fronteiras afeta cidades e populações inteiras que construíram, ao longo de muitos anos, relações sociais e econômicas interligadas”, afirma a presidente do La Frontera, Talita Casagrande. “A união que consolidamos com as Três Fronteiras amplifica o nosso pedido para que possamos reconectar nossas cidades, adotando medidas sanitárias seguras e responsáveis”, avalia.

Presidente do Codetri, Linda Taiyen reforçou a importância do intercâmbio entre as cidades fronteiriças. “Nossas cidades têm muitos pontos e desafios comuns, sendo a reabertura segura das fronteiras o que nos une no atual momento”, explicou.

O movimento liderado pelo Codetri reivindica a retomada da interação social e econômica por meio da Ponte Internacional Tancredo Neves, no limite entre Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú. A via, que também é fator de estímulo ao turismo, está fechada desde março deste ano por causa da pandemia.

Na Região Sudoeste, os membros do La Frontera nos municípios paranaenses de Barracão e Bom Jesus do Sul, Dionísio Cerqueira (SC) e Bernardo de Irigoyen (Argentina) pedem a reabertura da trifronteira. O pleito pelo fim das restrições também se estende à fronteira entre Santo Antônio do Sudoeste e a cidade argentina de San Antonio.

A união entre o Codetri e o La Frontera busca ainda reabilitar o trânsito fronteiriço Brasil-Argentina entre Capanema, no Oeste paranaense, e Andresito, no país vizinho. Em comum, essas regiões sofrem com problemas econômicos e das limitações impostas a comunidades que historicamente vivem integradas.

Composição

La Frontera reúne representantes das cidades de Barracão, Bom Jesus do Sul, Capanema, Pranchita, Pérola D’Oeste, Planalto, Realeza e Santo Antônio do Sudoeste, no Paraná; Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina; e Andresito, Bernardo de Irigoyen e San Antonio, na Argentina.

O Codetri é formado por Codefoz, Codeleste e Codespi, conselhos de desenvolvimento das cidades de Foz do Iguaçu (Brasil), Ciudad del Este (Paraguai) e Puerto Iguazú (Argentina).

Fonte: Assessoria de Imprensa Codefoz