Cooperado investe nos filhos para assumir os negócios da família

O desinteresse dos filhos em aprender a administrar se torna um grande problema para o patriarca. Por trás de toda propriedade, existe uma história, que não deve ser apagada. Na sucessão familiar no agronegócio, é comum que o patriarca determine um dos filhos para ‘passar o bastão’, ou seja, assumir a gerência da propriedade. Mas, é importante que o sucessor esteja interessado e disposto a assumir a responsabilidade e se capacitar para tal.

Nas propriedades da família Pascoal, em Cruzmaltina (Centro-Norte do Paraná), o cooperado Daniel Garcia já prepara os filhos para administrar o patrimônio. Ele não pensa somente na propriedade, mas no futuro dos dois filhos, Maria Caroline e Lucas Pascoal. Daniel acredita que a agricultura seja um bom negócio, e está ensinando ao casal tudo que aprendeu.

O Informativo Coamo foi até Cruzmaltina e conversou com os Pascoal, que falaram da experiência de trabalhar em família e do processo de sucessão que estão realizando.

Para ouvir o programa que foi ao ar hoje CLIQUE AQUI.

Fonte: Coamo