Imagem ilustrativa. Foto: Agência Brasil

O Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop) está com oito novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponíveis para atender pacientes com Covid-19. Estes leitos estão disponíveis no sistema desde a manhã desta quinta-feira (17). No momento são 38 leitos de UTI, e 15 leitos de enfermaria, exclusivos para esse atendimento no hospital.

Os equipamentos para a estruturação dos leitos de UTI foram disponibilizados pela Secretaria Estadual de Saúde. Além disso, antes da abertura, foi necessário, além dos equipamentos, um diálogo intenso entre hospital, Secretaria de Estado de Saúde, 10ª Regional de Saúde, Consamu, macro regulação, e Ministério Público, para definir as principais estratégias em um momento de preocupação com o aumento do número de casos da Covid-19 em toda região. Houve registro de aumento de pacientes graves acometidos com a doença, e que demandam leito de UTI, em razão disso, o pedido da abertura de mais leitos no Huop, que é referência no atendimento destes pacientes.

Com essa ampliação de leitos, também é necessária a contratação de mais profissionais de saúde, tendo em vista que o leito de UTI necessita de muito mais profissionais do que um leito de enfermaria, devido à complexidade dos pacientes. Conforme a resolução da Anvisa, para leitos de enfermaria são cerca de 6 pacientes para cada técnico de enfermagem e 1 enfermeiro na unidade. Enquanto para UTI, a cada 2 leitos há um técnico de enfermagem, um enfermeiro para cada 10 leitos, e mais um técnico de enfermagem por unidade para apoio.

Sendo assim, uma ala do hospital, a G2, foi desmobilizada para conseguir dar o suporte nesse atendimento urgente de pacientes com a Covid-19. Nesse momento, a demanda dos pacientes internados nessa ala de enfermaria geral está concentrada no Pronto Socorro e em outra ala de enfermaria, G3. Novos profissionais de saúde, chamados através do PSS, devem iniciar as atividades na primeira semana de janeiro. Além disso, o Huop está com chamamento público aberto para contratação de enfermeiros e técnicos de enfermagem.

É importante ressaltar que nenhum paciente que chegou no Huop ficou sem atendimento, e ainda, vale destacar o trabalho dos profissionais que se desdobram para atender os pacientes em situações como a atual.

Fonte: Assessoria