Foto: Divulgação/Unioeste

A desinfecção é essencial para garantir a segurança dos servidores e pacientes, além disso, evita infecções no ambiente hospitalar. Essa limpeza no hospital, chamada de terminal, abrange as superfícies verticais, horizontais, além do mobiliário, e é realizada em todos os setores. E para ajudar ainda mais na eficácia da desinfecção, o Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop) agora conta com mais um equipamento, o pulverizador com eletrostática, que garante a limpeza em locais onde o trabalho manual não alcança. “São frestas da cama, grades de equipamento, roda de carrinhos de transporte da unidade, que muitas vezes o produto não chega apenas com a limpeza manual, e com esse pulverizador, pudemos perceber que o produto alcança esses lugares”, diz o diretor geral do Huop, Rafael Muniz de Oliveira.

O produto utilizado para desinfecções no Huop é um quaternário amônia, que não requer fricção, ou seja, é eficaz apenas no contato com a superfície, e é esse o produto a ser utilizado com o equipamento. “O pulverizador é indicado para ser utilizado após a limpeza manual, e então, ele faz o envelopamento. Ele gera através de uma frequência, uma carga eletrostática em que a gota desse produto sai carregada e com a diferenciação de potencial entre o objeto e essa gota, gera a atração. Assim, elas se repelem procurando outras superfícies que não tenham a gota, e o produto alcança os lugares onde o trabalho manual não alcança. O objetivo é evitar a proliferação de vírus, bactérias e fungos”, explica o sócio da Life Spray, Denis Pitarelli, que disponibilizou o equipamento ao Huop. 

Na entrega do equipamento ao Huop, foi realizado uma demonstração com luminol, produto utilizado para visualização em luz negra da pulverização. “É perceptível que em pouco tempo de aplicação, o produto se espalha rapidamente em toda a superfície”, avalia o diretor geral do Huop, Rafael Muniz de Oliveira. 

COVID-19 

No Hospital Universitário essa desinfecção é realizada diversas vezes ao dia, em diversos setores. No caso de admissão de pacientes, por exemplo, o leito hospitalar somente é liberado após essa limpeza terminal. Hoje, ela demora cerca de 1 hora para ser concluída, e o pulverizador deve garantir uma segurança ainda maior para os servidores e pacientes que estejam em contato com esse leito. “É bastante ágil, é necessário esperar cerca de 10 minutos após a aplicação para o produto secar”, enfatiza Denis Pitarelli. 

O equipamento foi disponibilizado ao hospital em forma de comodato pela Life Spray, para ajudar na desinfecção, principalmente devido à pandemia da Covid-19. Nesse momento, em que os números de casos estão aumentando na região, o equipamento é essencial para garantir uma segurança e eficácia ainda maior da desinfecção. “Será bastante útil na unidade Covid-19, principalmente nesse momento crítico que estamos vivenciando com a pandemia. Acreditamos que o equipamento vai nos ajudar muito mais no combate as infecções hospitalares, principalmente a bactéria KPC, que possui resistência a vários antibióticos, entre outras, que também podem estar presentes nessa unidade. Essa parceria é fundamental para que possamos garantir uma segurança ainda maior no ambiente hospitalar nesse momento”, conclui Rafael. 

A entrega e demonstração do equipamento foi acompanhada também pelo diretor administrativo, Rodrigo Barcella, diretora de Enfermagem, Sara Treccossi, assessores, Misael Oliveira, Narciso Comíssio, e coordenadora do serviço de apoio, Eliane Terezinha Barbosa.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Unioeste