Hospital mantido pela Itaipu já analisou mais de 25 mil de testes para covid-19

    Profissional do CMT manipula amostra de teste para covid-19. Foto: Rubens Fraulini/IB.

    O Centro de Medicina Tropical (CMT) do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu (PR) já analisou mais de 25 mil exames para diagnóstico da covid-19, desde que foi habilitado pelo Laboratório Central do Paraná (Lacen-PR). Até esta quinta-feira (5), foram realizados 25.766 testes RT-PCR Covid, IGG e IGM.

    O CMT tem melhorado seu fluxo de trabalho, principalmente para os testes de pacientes do HMCC. “Hoje conseguimos entregar o resultado em cerca de três horas para casos de urgência e, para os pacientes ambulatoriais, que antes demorava em torno de seis horas para sair o resultado, reduzimos a quatro horas”, salientou o gerente do CMT, Robson Delai.

    O laboratório do Costa Cavalcanti foi o primeiro do interior do Estado a descentralizar o exame para covid-19, antes só feito em Curitiba, no Lacen-PR, com resultados que normalmente levavam mais de uma semana para sair.

    Segundo o diretor-superintendente do HMCC, Fernando Cossa, essa agilidade nos resultados tem contribuído para a tomada de decisões. “O resultado rápido auxilia na escolha ideal do local de internamento dos pacientes e, consequentemente, no tratamento adequado”, salientou.

    Comparativo

    Os 25.766 exames representam 3% do total de exames RT-PCR feitos no Paraná. Este número seria suficiente para testar 10% da população de Foz do Iguaçu, estimada em 253.962 pessoas, ou cerca de 6% de toda a população que compõem a 9ª Regional (SUS), estimada em 437.497 habitantes.

    Do total de exames feitos, 13.878 são de pessoas de Foz e 11.888 das outras cidades da 9ª Regional de Saúde do Paraná. Além de Foz, outros oito municípios integram a microrregião: Itaipulândia, Matelândia, Medianeira, Missal, Ramilândia, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu e Serranópolis.

    O apoio da Itaipu

    A Itaipu Binacional investiu R$ 24 milhões no HMCC para a criação de uma ala exclusiva de atendimento da covid-19, com leitos de UTI, semi-intensivos e da unidade de transição, além da aquisição de testes, medicamentos e respiradores para atender a demanda da região.

    Fonte: Assessoria

    Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
    Facebook
    Twitter
    Youtube
    Instagram