Governo do Estado, ACIT, COMDET e o Município emitem notas sobre o pedágio

    Pedágios e concessões – NOTA EXPLICATIVA

    Depois da publicação da minha coluna, na edição do dia 20, recebi da parte do Governo do Estado, através da assessoria de imprensa, uma NOTA explicativa da Empresa de Planejamento e Logística – EPL, que a reproduzirei abaixo.

    Afirmo:

    O pedágio só é legal quando houver o caminho alternativo em igual condições e de uso gratuito.

    Mais:

    Os municípios limítrofes também não devem pagar.  Logo, qual a necessidade de uma praça entre Toledo e Cascavel, e como irão controlar essa população local (refiro-me a nossa casa)?

    Creio que todos preferem pagar pelo pedágio e andar com segurança em vias de qualidade e com preços “justos”. Não concordo com esses “roubos” feitos a cada minuto sem que possamos fazer nada diante de um país corrompido pela ganância e a desonestidade de nossos representantes políticos.

    NOTA – PEDÁGIOEPL

    “A Empresa de Planejamento e Logística (EPL), responsável pelos estudos sobre o novo pedágio, ainda está trabalhando na modelagem e nas tarifas. Após essa etapa, haverá audiências públicas em todo o Paraná, com ampla participação da sociedade. A partir delas, mudanças podem ser incorporadas à proposta final, em respeito às demandas regionais.

    O novo programa dos pedágios será a maior concessão rodoviária do País. O leilão será na Bolsa de Valores, com transparência e possibilidade de disputas internacionais. O Governo do Estado está trabalhando em parceria com o Governo Federal para a formulação de um novo modelo, que será mais moderno e com tarifas menores e mais justas.”

    Beto Lunitti e os pedágios

    O prefeito manifestou-se publicamente sobre as novas praças de pedágio no Paraná:

    “Informo que estou em contato com deputados federais Sérgio Souza (ontem em Curitiba) e José Carlos Schiavinato, para construirmos uma conversa ampla aqui em Toledo, ainda antes daquela prevista no processo do pedágio.

    Queremos, aliás, importante dizer, precisamos envolver as entidades empresariais, setores do agronegócio, o ‘mundo’ da economia, câmara de vereadores, prefeitura. Conforme os contatos que já foram feitos, o Gabinete do Prefeito fará a centralidade nas discussões locais, no propósito de construir uma posição local.

    Sabemos todos do impacto deste custo para a economia regional. Do mesmo modo precisamos todos ter responsabilidade na busca de uma solução que contemple a necessidade de boas estradas. Voltaremos em breve só tema.

    Estamos juntos trabalhando em marcar a data para este primeiro momento, com os parlamentares (federais e municipais) e setores governamentais. Se temos um problema, não o tornemos maior do que ele é. Juntos, reitero, apontares soluções. Para tanto faz-se necessário conhecer a proposta do governo na íntegra. Forte e fraterno abraço a todos!”

    A direção da ACIT tambem emitiu nota

    COMDET se manifesta através de NOTA

    Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
    Facebook
    Twitter
    Youtube
    Instagram