Os ataques cibernéticos aumentaram 60% no primeiro semestre deste ano. No Brasil, uma empresa é atacada em média 517 vezes por semana e de acordo com o levantamento da Check Point, o principal meio usado para os golpes é o e-mail, meio onde ocorreu 51% dos golpes.

Com a pandemia, os artifícios para atrair a atenção vão entre informações sobre a doença e promoções. Há também o phishing, um termo usado para tentativas de fraude onde o criminoso usa diversas iscas como mensagens com conteúdos atrativos e a vítima acaba cedendo informações pessoais, como senhas e dados bancários.

Para se proteger é preciso ter uma rede de segurança e ficar atento a sites desconhecidos e às senhas cadastradas. Além disso, o ideal é utilizar senhas mais fortes, não compartilhar sua senha, não repetir senha, não acessar redes de wifi abertas e sempre instalar atualizações dos apps. Tudo isso aumenta sua segurança e diminui a possibilidade de ser atacado.

Fonte CNN São Paulo