Nessa quinta-feira, Toledo receberá Valdemar Bernardo, presidente estadual do Republicanos10. Ele será ciceroneado pelo presidente do diretório municipal do Republicanos, Beto Ignácio, e seu vice, Ricardo Santos, onde juntos estarão se reunindo com o prefeito Beto Lunitti e com Ademar Dorfschmidt para falar de projetos para Toledo. Vale ressaltar que o Republicanos estadual vê Beto Ignácio como um dos nomes de respeito para disputar uma vaga a deputado estadual.

Visitas técnicas

Na agenda, Valdemar que também é titular de uma das pastas de maior alavanca de nossas classes produtivas (Planejamento e Projetos Estruturantes do Estado do Paraná), estará fazendo visitas técnicas a várias propriedades rurais de Toledo que produzem energias renováveis através dos programas de biogás.

Visitas técnicas I

Diego Bonaldo, secretário do Desenvolvimento Econômico de Toledo, estará acompanhando o secretário para juntos buscarem mais inovações sustentáveis para os municípios e seus produtores.

Seria cômico se não fosse a verdade

Algumas pérolas de advogados, juízes e outros agentes da Justiça protagonizam o que parece piada devido aos erros grosseiros nos textos e falas:

“Arquive-se esta execução, porque o exequente foi executado (a bala) pelo devedor” – Despacho judicial em Comarca do Mato Grosso.

Golpistas na praça

Recebi da presidente da Associação Vida Autista de Toledo um alerta de que estão usando o nome da entidade para pedir dinheiro. Como todos sabem, a entidade sempre pede ajuda em alimentos e roupas, mas nunca em grana. A mesma já registrou um Boletim de Ocorrência.

Deixa o homem trabalhar!

A maioria dos comentários nas redes sociais da Gazeta de Toledo fazia essa menção, depois que os internautas leram os textos que pediam a renúncia do vice-prefeito: “DEIXA O HOMEM TRABALHAR”!

Muito engraçado ler esse comentário hoje, pois há pouco tempo se ouvia essa outra frase sobre o vice-prefeito de Toledo: “Quando vai trabalhar?”

Deixa o homem trabalhar! I

Nessa linha, ele postou uma nota de esclarecimento pedindo para trabalhar:

O Vice-Prefeito do município de Toledo vem a público diante do questionamento do Ministério Público em relação a sua posse como Secretário Executivo do Consorcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná – CISCOPAR através da Notícia de Fato nº MPPR- 0148.21.000418-7 esclarecer que:

O Vice-Prefeito após consulta informal a vários juristas poderá em tempo oportuno assumir a gestão do CISCOPAR com objetivo principal de auxiliar os 18 municípios consorciados, levando em consideração que atualmente o consórcio é uma peça fundamental dentro da saúde pública da região Oeste do Paraná. Inclusive trazendo uma economia de mais de R$ 150.000,00 (cento e cinquenta mil reais) por ano ao Consórcio, tendo em vista que optaria apenas pelo vencimento pago pelo Município de Toledo através do cargo de Vice-Prefeito.

Esclarece que, possui vasto conhecimento na gestão da saúde, sendo inclusive o precursor da filantropia para o Hospital Bom Jesus, o que permitiu que o Hospital recebesse recursos para permanecer aberto.

Esclarece ainda que, assumindo ambas as funções não haveria prejuízo a nenhum dos cargos, visto que é possível a conciliação das duas funções.

O próprio município de Toledo já passou por situações parecidas, quando vice-prefeitos anteriores assumiram secretarias. 

Ademais, reitero que assumindo a gestão do CISCOPAR os 18 municípios seriam muito beneficiados, inclusive oportunizando com mais celeridade a abertura do Hospital Regional. Agradeço as inúmeras manifestações de apoio.

Junto com os demais prefeitos e minha família tomaremos a melhor decisão.

Grato. Ademar Dorfschmidt. – Vice-prefeito de Toledo.

A IMBECILIDADE!

A imbecilidade ganhou ares de debates em redes sociais, para os fofoqueiros, invejosos e desocupados. Eles sim viraram profissionais da “imbecilidade” e não de imprensa.

Gol contra

Aqueles vereadores que aprovaram o projeto que inclui a mudança da “Taça Mauro Maiorky” marcaram um vergonhoso gol contra. Achei que a parceria política firmada entre Progressista e a atual gestão, incluída o “respeito” e não o “revanchismo”.

Pedágio ou navegágio?

Os navios que precisarem atracar no porto de Paranaguá poderão ter que pagar um novo tributo. Trata-se de uma espécie de TAXA, tipo “pedágio” ou “navegágio”, como disse o deputado Arilson Chiorato, presidente da Frente Parlamentar sobre os Pedágios, em entrevista à Gazeta no último sábado.

Veja a entrevista completa nesse link: