No total, Itaipu distribuirá R$ 5,5 milhões para 76 entidades beneficentes que atuam diretamente no socorro das pessoas mais atingidas economicamente pela pandemia de covid-19.

Cerca  de  500  famílias  de  baixa renda vão receber cestas básicas, entregues  pela  ONG  Esportiva  Meninos  das  Cataratas,  entidade  que se cadastrou  para  receber o auxílio eventual no valor de R$ 57.400 da margem brasileira  da  Itaipu  Binacional.  A doação faz parte do recurso liberado pela  empresa  para  entidades  beneficentes  de Foz do Iguaçu e região que atuam diretamente no socorro das pessoas mais atingidas economicamente pela pandemia de covid-19.

Foram  beneficiadas inicialmente 36 entidades e 41 mil pessoas, com o aporte   inicial  de  R$  2,8  milhões.  Com  a  recente  suplementação  de aproximadamente   R$  2,7  milhões,  outras  40  instituições  poderão  ser atendidas, totalizando R$ 5,5 milhões direcionados para 76 entidades.

“Em  função do agravamento da pandemia, aumentamos o valor do auxílio eventual  para  ajudar  mais  entidades que haviam protocolado os pedidos”, disse  o coordenador do GT Estratégico da Covid-19 da Itaipu, coronel Aureo Ferreira.  “Essa atenção à região é um compromisso da Itaipu em alinhamento com  as  diretrizes  do  governo federal.” Segundo o coordenador, a ideia é atender o máximo possível desses pedidos. “Sabemos da importância de ajudar nossa gente neste momento de crise.”

De  acordo com o diretor da ONG, Jair Rojas da Silva, há uma lista de espera  para  receber  mais doações. “A realidade das pessoas é muito dura, tem  muita  gente  passando  fome”,  afirma. Silva se emocionou ao fazer as entregas.  “Não tem preço esta ajuda da Itaipu, isso só é possível graças à doação.”

Ele lembra que o valor solicitado poderia comprar 400 cestas básicas, mas um grupo de voluntárias fez uma pesquisa de preços nos supermercados da cidade  e  conseguiu  economizar  a quantia. Foi possível montar outras 100 cestas, um pouco mais simples. “Todo mundo fez sua parte, a comunidade veio aqui  na  sede  para  montar cada uma das cestas e ajudar na distribuição”, conta.

As  doações ajudam a aliviar a situação de famílias que quase não têm o que comer. A ONG aceita doações de alimentos ou outros produtos e, se for preciso, os próprios voluntários vão buscar. Os números são (45) 4141-4110, 999-888-918  e  998-043-777.  É  possível  também  levar  a doção à sede da entidade, na Rua José Carlos Pace, 530, Morumbi.

“Algumas  padarias  ou  mercados  têm produtos que não podem mais ser vendidos,  mas  que  estão  em ótima qualidade para serem consumidos. Podem fazer  a  doação.  Assim  que  o  alimento chega aqui já é entregue para as famílias”, diz Silva.

A  ONG  funciona  no  antigo  ginásio  de esportes do Sesi, no Bairro Morumbi.  Ela  atende  500 pessoas, em projetos esportivos (futebol, vôlei, vôlei  de  areia), além de aulas de corte e costura, manicure e artesanato.

Além  do  ginásio,  eles atuam em três campos de futebol (no Jupira, Jardim Veraneio e Três Lagoas) com a meninada a partir dos 10 anos. Quando  os  tempos  voltarem  à normalidade, eles pretendem ampliar a

atuação para oito campos de futebol. O objetivo é ambicioso: formar um time para  disputar  a  série D do Campeonato Paranaense. Para bancar os custos,  eles  contam  com  a  doação  do  CPF  na  Nota  Paraná, as caixinhas estão espalhadas  em  250 pontos da cidade, entre mercados, farmácias e postos de gasolina.

Auxílio eventual

Para  serem  selecionadas  a receber o auxílio eventual da Itaipu, as entidades  passaram  por  um  rigoroso critério de avaliação, entre eles, a ordem  de  chegada dos pedidos, apresentação dos planos de trabalho na data limite, documentação completa e aderência à proposta de excepcionalidade em função  do  novo  coronavírus, que causou impacto direto na arrecadação das instituições.

Também  foram  levados  em  consideração  enquadramento  na  norma do auxílio  eventual  e  situação  de  regularidade  financeira e cadastral na Itaipu.  De  forma  geral,  os  apoios  foram voltados para atendimento das necessidades básicas dessas entidades, como alimentação, itens de higiene e limpeza, insumos hospitalares e outros equipamentos previstos no escopo dos contratos.

A suplementação dos recursos foi destinada às entidades que já haviam se  candidatado  dentro  do prazo (vencido em 5 de junho) e não puderam ser atendidas,  em função da limitação dos recursos. Com o novo aporte, mais 40 entidades  serão beneficiadas. O objetivo da Itaipu foi atender o máximo de pedidos protocolados.