CMCTI terá como principal pauta de ação colocar em prática a Lei Municipal do setor e a gestão Fundo Municipal

Membros do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (CMCTI), se reuniram na última quarta-feira (23), no espaço Inovacit, junto à Associação Comercial e Empresarial de Toledo (Acit), para eleição da diretoria da entidade. A gestão será de 2020 a 2022 e conta com representação de diferentes organizações e poder público.

Foram eleitos, como presidente, Marcio Pinheiro, representando a Acit. Vice-presidente, Balnei Lorenço Rotta, representando a Secretaria Municipal da Fazenda. O secretário é Cristian Diego Carpenedo, representando a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Tecnológico, de Inovação e Turismo.

Grupos de trabalho

A partir de agora, serão instituídos grupos de trabalho (GTs), para dar andamento às ações e objetivos do CMCTI, que visa colaborar na articulação entre vários organismos públicos e privados envolvidos na formulação da política de inovação e incentivar a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico inovador voltados ao aperfeiçoamento dos serviços privados e públicos municipais.

Atribuições

O Conselho será responsável, por exemplo, pela gestão da Lei Municipal de Inovação e do Fundo Municipal de Inovação.

Segundo o presidente, Marcio Pinheiro, que também preside a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação do Oeste do Paraná (Iguassu-IT), a principal pauta de ação, será colocar em prática a Lei de Inovação nº 75, aprovada em 2019. “Não só a eleição, mas a própria Lei, é um marco histórico para Toledo porque evidencia a temática de tecnologia e inovação”, destaca.

Ambiente de inovação

Para Pinheiro, isso significa melhorar a qualidade de vida das pessoas. “Atualmente, com a implementação de tecnologia e inovação nos vários âmbitos do poder público municipal e nas empresas, a consequência é maior qualidade de vida”, analisa. “Ter esta lei, e o próprio conselho, será transformador para o município”, complementa.

Segundo os membros do CMCTI, a médio prazo, a criação desse ambiente favorável à inovação e tecnologia pode ser uma nova matriz econômica para o município com oportunidades de crescimento para profissionais de diversas áreas.

Temática regional

O consultor do Serviço Brasileiro de apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Alan Debus, ressalta que a temática terá atenção especial na região, inclusive, paralelo à pautas defendidas pela Iguassu-IT, e outros organismos regionais voltados à inovação.

Fonte: Assessoria