Deputada Mabel Canto. Foto: Divulgação/Assessoria

A deputada Mabel Canto (PSC) encaminhou ao Ministério Público do Estado do Paraná (MPPR) e à Secretaria do Estado da Saúde (SESA), nesta terça-feira (23), um pedido de abertura de procedimento investigativo, para apurar denúncia recebida pela parlamentar, de que 3 mil doses de vacina contra a Covid-19, de diferentes lotes, teriam vencido em Ponta Grossa, sem terem sido disponibilizadas à comunidade.

As doses vencidas seriam de lotes remanescentes, já disponibilizados à população, entretanto a 3ª Regional de Saúde de Ponta Grossa não teria autorizado sua utilização para outro grupo elegível para a vacinação, motivo pelo qual, os imunizantes – que após descongelados tem 31 dias de validade – teriam vencido.

Em 16 de novembro, a parlamentar ponta-grossense havia apresentado à SESA um pedido de informação ainda não respondido, onde questiona a veracidade da denúncia e ainda questiona como se dá a distribuição dos imunizantes para as regionais de saúde.
Segundo a denúncia recebida pela parlamentar, outra situação gravíssima teria ocorrido no município de Ipiranga, onde vários munícipes estariam sendo convocados para receberem novas doses de vacinas em razão de terem recebido doses vencidas.


“O que se estranha é que nem a 3ª Regional de Saúde ou a Prefeitura de Ponta Grossa manifestaram-se publicamente sobre a denúncia ou mesmo teriam comunicado à SESA os fatos gravíssimo ocorridos, sobre o vencimento de vacinas contra a Covid. Nós queremos que a SESA apure a responsabilidade dos envolvidos imediatamente. Não é a primeira vez que é evidenciada a ineficiência da gestão da 3ª Regional de Saúde nestes últimos dois anos”, disse Mabel Canto.

Fonte: Assessoria da deputada estadual Mabel Canto