Foto: Carlos Rodrigues/Secom

A falta de chuvas em Toledo e região começa a se refletir no abastecimento d’água, em especial no interior. Algumas comunidades têm vivenciado o problema e a administração municipal tem buscado soluções. A questão foi apresentada aos vereadores em reunião realizada na sala de reuniões do Gabinete do Prefeito na manhã desta segunda-feira (23), e em encontro com a Sanepar, BRF e Primato, no início da tarde. A intenção é criar um plano de ação para encontrar saídas para o problema.

O município, por meio da Secretaria de Infraestrutura Rural, tem levado água para abastecer, de forma emergencial, algumas propriedades rurais que passam por maiores dificuldades. Segundo o secretário da pasta, Maicon Stuani, os servidores atenderam no sábado (21) e domingo (22). “Buscamos agregar caminhões-pipa para ampliar o atendimento caso tenhamos mais demanda neste sentido. Estamos bastante preocupados, pois a tendência é que isso aumente nos próximos dias”, frisa Stuani, que lembra que o encaminhamento é de água potável para uso doméstico e agropecuário.

O gerente regional da Sanepar, Eduardo Arrosi, afirmou que, neste momento, não existe preocupação com desabastecimento dos aglomerados urbanos. A situação pontual envolve 14 famílias da localidade de São Salvador, onde o poço artesiano da comunidade secou. “Neste caso, existe uma solução possível e juntamente com o secretário [Maicon] Stuani, já vamos realizar um estudo sobre como manter o abastecimento e não desassistir as famílias”, comenta. 

Por sua vez, BRF e Primato realizarão consultas sobre os integradores para já avaliarem as condições de uso e a possível demanda de água para uso agropecuário. “É importante esse compromisso, pois não podemos ser pegos de surpresa com um possível desabastecimento”, pontua o prefeito Beto Lunitti, que reforça que a atual situação ligou o alerta na administração municipal.

Lunitti ainda disse que a reunião de emergência foi solicitada porque a situação preocupa. “São suínos e frangos que precisam de água e, neste momento, temos apenas um caminhão pipa para 8.000 litros de água. É algo que precisamos estar precavidos e esta reunião foi importante para isso. Penso que podemos chegar a um bom termo e enfrentarmos esse momento de forma mais tranquila com o apoio de todos”, conclui Stuani.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação