Lago municipal de Cascavel. Foto: José Fernando Orgura/AEN

A falta de água afeta os moradores e a economia da cidade

Da Redação

Cinco cidades da Região Sul do país tiveram oficializada a situação de emergência por conta da falta de chuva nos municípios. Cascavel, Mato Rico e Moreira Sales, no Paraná, enfrentam o período de estiagem. Em situação oposta estão Campo Largo, também no Paraná, e Ijuí, no Rio Grande do Sul. As duas cidades registraram chuvas de granizo. O fenômeno natural pode causar grandes prejuízos à agricultura, além de destruir telhados de casas e comércios.

Em Cascavel, os prejuízos com a falta de água são alarmantes. Além da estiagem afetar o abastecimento nos bairros da cidade, deixando os moradores de algumas localidades sem água durante todo o dia, a produção agropecuária registra grande perda. De acordo com o Sindicato Rural de Cascavel, o prejuízo dos produtores rurais ultrapassa R$ 600 milhões.

Os cinco municípios da Região Sul foram decretados oficialmente em situação de emergência pelo governo federal e, agora, podem requisitar recursos para ajudar a amenizar as consequências do clima. A decisão foi publicada na edição desta sexta-feira (17) do Diário Oficial da União (DOU).
 
Com o reconhecimento federal, os gestores municipais podem, agora, solicitar recursos do MDR para atender a população afetada. É o que explica Alexandre Lucas, secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil. “O que o reconhecimento permite é que o governo federal, com todos os seus órgãos do Sistema Federal de Proteção e Defesa Civil, atue em apoio ao estado. Essa é a primeira consequência, mudando, inclusive, os seus processos administrativos para acelerar essa ajuda”, destacou.

No mês de agosto, o prefeito de Cascavel Leonaldo Paranhos já tinha assinado um decreto municipal, em conjunto com a Defesa Civil, reconhecendo que o município sofre um desastre natural. A medida permite a renegociação de dívidas dos produtores rurais e possibilita a prefeitura buscar recursos junto ao Governo do Paraná e ao Governo Federal. O ato atende um pedido do Sindicato Rural de Cascavel e da FAEP (Federação da Agricultura do Estado do Paraná).

O Sindicato Rural de Cascavel, com apoio da FAEP e de outras entidades, como o Deral e a Secretaria de Agricultura de Cascavel, elaborou um laudo baseado em dados oficiais para detalhar a crise vivida pelo setor. O documento corroborou a decisão do decreto de “Situação de Emergência”.