Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Município de Toledo ampliou os serviços e redobrou os cuidados destinados à população em situação de rua. Para conter o risco de contaminações, a equipe fez abordagens e atendimentos a este público e oferece o alojamento no Ginásio de Esportes Ginásio de Esportes Aldanir Angelo Rossoni (antigo CCR), no Jardim Coopagro. Lá, eles recebem toda assistência necessária tanto na questão de alimentação quanto na de higiene. O atendimento, que se iniciou em 26 de março, conta com 11 pessoas acolhidas atualmente.

Encaminhadas pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) II, estas pessoas estão abrigadas por vontade própria. Além de um lugar para dormir, o espaço oferece três refeições diárias (café da manhã, almoço e jantar), banho, troca de roupa e kit higiene (sabonete, xampu, aparelho de barbear, esponja, escova e pasta dental, toalhas de banho, entre outros).

A Secretária de Assistência Social, Marisa Cardoso, acrescenta ainda que, apesar de provisório, tem se buscado prestar um serviço de qualidade, com ações que vão sendo aperfeiçoadas com intervenções importantes, como atendimentos na área da saúde, social e psicológico, e enriquecimento da qualidade da alimentação com frutas, panificados, e outros produtos adquiridos da agricultura familiar com o apoio da Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento (Seab). Esta é uma experiência que vai servir de base para a implantação de um serviço definitivo no município, a  Casa de Passagem.

COMO FUNCIONA

Contando com apoio dos agentes da Guarda Municipal, o abrigo possui estrutura para receber até 23 pessoas, que devem permanecer em isolamento por sete dias para então, caso não apresentem sintomas de síndrome gripal, se integrarem às demais. “Caso a pessoa recém-chegada tenha problemas respiratórios, a acompanhamos para a unidade de saúde do Coopagro e, no retorno, fica 14 dias isolada”, explica a coordenadora do Creas ll, Clarice Ana Ruedieger.

Diferente das ações semelhantes ocorridas no último ano, quando só o pernoite no local era permitido, agora os moradores em situação de rua devem permanecer o dia todo. Há no espaço regras claras de convivência, como a proibição do uso de substância psicoativas e bebidas alcoólicas.

Clarice destaca que estas ações têm o objetivo de minimizar os riscos de infecção pelo novo coronavírus, ajudando Toledo a diminuir os impactos sanitários e econômicos causados pela pandemia. “A criação deste abrigo parte de recomendação administrativa do Ministério Público e está sendo viabilizado pela ação de várias secretarias. É uma medida muito importante em razão de estarmos no período mais frio do ano, quando o risco de infecção respiratória aumenta e se potencializa diante do risco de estas pessoas terem Covid-19”, comenta Clarice.

Fonte: Secom/Pref. de Toledo