A Coamo está há 25 anos no Oeste do Paraná e conta com cinco unidades, sendo duas na cidade e outras três em distritos – Vila Nova, Dois Irmãos e Dez de Maio. Desde a sua chegada, houve significativa ampliação em toda a estrutura, melhorando o recebimento e armazenamento.
Ademir Scheid é cooperado desde quando a cooperativa se instalou na região. Ele acompanhou toda a evolução e ampliação de recebimento e armazenamento de grãos. “Não adianta produzirmos mais no campo, se não ter onde entregar a produção. A Coamo sempre teve esse compromisso de acompanhar a nossa evolução. É uma cooperativa que caminha do nosso lado e que vem crescendo a cada ano”, comenta.
A última carga de soja entregue pelo cooperado ocorreu no dia 21 de fevereiro. “A janela neste ano foi maior porque houve atraso na safra de verão e, consequentemente, influenciou na segunda safra. A colheita está muito mais rápida. Se pensarmos há 25 anos, quando a Coamo chegou no Oeste, a colheita de soja demorava mais de um mês e meio. Hoje, fazemos tudo em 15 dias. Houve um grande incremento e a cooperativa acompanhou essa evolução para que pudéssemos ser atendidos”, diz o cooperado.
De acordo com ele, alguns anos ainda ocorrem problemas com filas, principalmente, na segunda safra de milho. Contudo, isso é devido a produção acima da média, que não ocorre todos os anos. “Na verdade, estou até com saudades das filas”, diz, ao recordar que nesse ano a safra será bem menor, devido as condições climáticas.
O cooperado faz o trabalho no campo, seguindo as recomendações técnicas e sabe onde entregar a produção de forma segura e eficiente, pelos investimentos contínuos da sua cooperativa.
Fonte: Coamo