Documentos foram assinados em solenidade com os dois presidentes, para lançamento da pedra fundamental da obra

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta sexta-feira (10), em Foz do Iguaçu, convênios que formalizam o Paraná como o gestor da construção da ponte entre Brasil e Paraguai, a segunda ligando os dois países. Os convênios da delegação foram assinados em solenidade com o presidente Jair Bolsonaro e o presidente do Paraguai, Mário Abdo Benítez, para o lançamento da pedra fundamental da obra.

A decisão de delegar ao Paraná a gestão da obra foi dos presidentes dos dois países, a pedido do Governo do Estado. A ponte da Integração Brasil-Paraguai começa a ser construída em junho, nas proximidades do Marco das Três Fronteiras, ligando Foz do Iguaçu à cidade paraguaia de Presidente Franco. A previsão é que ela fique pronta em até três anos. O investimento, de R$ 456 milhões, será feito pela Itaipu Binacional.

Com a obra, todo o transporte de cargas entre os dois países será feito pela nova passagem, tirando da Ponte da Amizade o trânsito pesado e liberando o local para atender somente turistas e passageiros. “Queremos transformar o Paraná na grande central logística da América do Sul e exportar a produção das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul e do Paraguai, que é também um grande produtor de alimentos”, enfatizou o governador.

Além de ampliar os negócios e melhorar o ramal logístico, a segunda ponte também demonstra uma grande parceria diplomática entre Brasil e Paraguai. “Nos unimos com o Paraguai para anunciar esta obra que muito ajudará os nossos povos. Juntos somamos forças e proporcionaremos dias melhores aos brasileiros e paraguaios, disse o presidente.

Mário Benitez também enfatizou a iniciativa como um marco histórico. “Celebramos mais essa parceria após 54 anos da inauguração da Ponte da Amizade, a primeira e até hoje a única conexão física que abriu meu País a uma saída terrestre à costa brasileira”, afirmou Benítez.

GESTÃO — O governador assinou um convênio de delegação do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) ao Estado do Paraná, para que a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística faça a gestão da obra. O convênio foi assinado pelo governador e o diretor-geral do Denit, Antônio Leite dos Santos Filho. Também foi firmado um Instrumento Particular de Convênio com a Itaipu, celebrando o aporte financeiro da usina ao projeto. O documento foi assinado por Ratinho Junior e o diretor-geral brasileiro, Joaquim Silva e Luna.

Além da ponte, está prevista a construção de uma perimetral no lado brasileiro, que inclui uma ligação entre a Rodovia das Cataratas e a BR-277 pela Perimetral Leste, por onde trafegarão os veículos pesados que circulam entre Brasil e Argentina.

LIGAÇÃO — A segunda ponte será construída sobre o rio Paraná na região do bairro Porto Meira, em Foz do Iguaçu. No lado paraguaio, a obra vai alcançar o município de Presidente Franco, vizinho a Cidade de Leste, onde está a Ponte Internacional da Amizade.

Construída em 1965, a Ponte da Amizade é o principal corredor logístico entre Brasil e Paraguai e está sobrecarregada. Além das pessoas que circulam entre Foz e Cidade de Leste, ela também concentra o trânsito de caminhões.

A nova ponte será do tipo estaiada, com duas torres de sustentação de 120 metros de altura. O projeto prevê pista simples, com 3,70 metros de largura, com acostamento de 3 metros e calçada de 1,70 metro. A extensão é de 760 metros, com vão-livre de 470 metros.

Também está em fase de projetos a construção de uma terceira ponte ligando os dois países. Ela será construída sobre o rio Paraguai, entre as cidades Porto Murtinho (MS) e Carmelo Peralta, com investimento também da Itaipu.

Fonte: AEN