Mesmo com o sinal de internet e celulares muitas vezes fraco devido a sua localização, surpreende a adesão dos alunos do Colégio Estadual do Campo Ilha das Peças, em Guaraqueçaba, ao programa Aula Paraná – sistema de ensino a distância que oferece aulas remotas durante a pandemia via internet, canais de TV abertos e entrega de material impresso. Atendendo jovens de diversas regiões do Litoral, o colégio contabiliza adesão de 94% dos estudantes ao sistema on-line.

O diretor do colégio, Fernando Brock, conta que a escola atende 32 alunos, todos filhos de pescadores, e apenas um deles retira material impresso para dar continuidade aos estudos. “Em nossa escola alcançamos todos os alunos e, mesmo com as dificuldades, estamos tendo progresso no ensino de cada estudante”, conta.

A escola, que no início das aulas remotas estava com menos de 60% de participação dos alunos, começou o segundo semestre com um dos mais altos percentuais de engajamento dos estudantes entre as unidades de ensino do Litoral.

FORMAÇÃO DOS PROFESSORES – Um dos pilares desse sucesso é a formação contínua dos professores no manuseio das ferramentas on-line. O diretor explica que fez uma força-tarefa com sua equipe para que todos aprendessem e se familiarizassem com os aplicativos e, a partir de então, passassem a atuar na adesão dos alunos.

A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte também oferece semanalmente lives de formação on-line para os professores. O secretário da Educação, Renato Feder, afirma que por meio das lives a secretaria pode oferecer suporte ao educador neste período de aulas remotas.

“Por meio das nossas lives, o professor pode entender melhor o uso das plataformas de ensino, como o aplicativo, o Classroom, o Meet, e também interagir com outros profissionais de educação e, assim, expandir seu conhecimento pedagógico”, diz Feder.

Ao unir as lives de formação oferecidas pela secretaria estadual e os treinamentos que ofereceu à sua equipe, em pouco tempo o diretor do colégio tinha um grupo de professores que entendia o funcionamento das ferramentas e podia ajudar os alunos a baixarem o aplicativo, acessarem o Classroom e participarem dos meets.

“Nosso primeiro desafio foi preparar os professores para eles se sentirem seguros para dar aulas remotas aos alunos. Após vencer essa fase, partimos para a inclusão e busca ativa dos estudantes”, explica Brock.

ESTRATÉGIA DE ADESÃO – “Fizemos uma pesquisa de vários cases de sucesso em outras escolas e, após contextualizar à nossa realidade, começamos a aplicar com nossos alunos”, disse o diretor.

Uma das ações foi a disponibilização da internet do colégio para os alunos baixarem os aplicativos, entrarem no sistema e começarem a usar as plataformas de estudo.

O segundo passo foi a criação de um cronograma fixo em que o aluno sabia em que dia e data seria sua aula. Assim, ele poderia fazer suas atividades diárias e, no dia do encontro de turma ou da correção das tarefas, participar do meeting on-line com seu professor, concluindo as tarefas e tirando dúvidas.

“O nosso último passo foi conscientizar os pais dos alunos sobre a importância da participação dos estudantes nas aulas remotas e de como o apoio e incentivo deles seria essencial”, explica Fernando. Dessa forma, trabalhando com nestas frentes, o colégio conseguiu atingir um alto índice de adesão ao Aula Paraná”, comemora.

Fonte: AEN