Coamo é a maior cooperativa agrícola da América Latina e uma das maiores do mundo em ranking da ACI que tem apenas cinco cooperativas brasileiras entre as 300 maiores do mundo, das quais 100 das Américas. Ranking é liderado por grandes cooperativas centrais da Europa e Ásia.

Levantamento realizado pelo Monitor Global de Cooperativas, da Aliança Cooperativa Internacional (ACI), em parceria com o Instituto Europeu de Pesquisa em Cooperativas e Empreendimentos Sociais (Euricse) confirma a Coamo Agroindustrial Cooperativa como a maior cooperativa agrícola da América Latina. A Coamo, com sede em Campo Mourão e unidades em outros 70 Municípios nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, neste ano irá completar dia 28 de novembro seus 50 anos de existência. Ela está no ranking ao lado das cooperativas centrais Sicredi (Crédito) e Unimed (Saúde). O documento foi divulgado no dia 24 de janeiro apresentando as 300 maiores cooperativas do mundo em faturamento e em arrecadação per capita, e a análise tem como referência o ano de 2017.

Resultados – A pesquisa da ACI/Euricse levou em conta informações de 4.575 cooperativas de todo mundo. Entre as maiores cooperativas, 100 estão nas Américas, 159 na Europa, 28 na Ásia e 13 na Oceania. A segmentação por ramos mostra que, dessas trezentas cooperativas, 117 são de seguros, 95 agropecuárias, 53 de consumo, 21 de crédito e, três, de saúde.

Mundo – Segundo a Aliança Cooperativa Internacional (ACI) o setor tem mais de 1,2 bilhão de cooperados, mais de 280 milhões de empregos gerados e reúne cerca 3 milhões de cooperativas. A organização também diz que 1 em cada 7 pessoas no mundo está associada a uma cooperativa.

Economia Global – O cooperativismo é uma das maiores forças da economia global. Em mais de 100 países, o setor emprega 280 milhões de pessoas (quase 10% do total dos postos de trabalho do planeta), e é responsável por parte significativa do PIB de diversas nações. Se somarmos o faturamento das 300 maiores cooperativas do mundo, a cifra é de US$ 2 trilhões (cerca 8 trilhões de Reais) – valor superior à economia de países como a Itália, por exemplo, e que corresponde a 2,5% do PIB mundial.