O Departamento de Atendimento Socioeducativo da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho do Paraná, por meio dos Centros de Socioeducação (Censes), desenvolve ações internas para intensificar a discussão e a reflexão sobre a prevenção ao uso de drogas. A iniciativa abrange os problemas causados pelas substâncias, o acesso a tratamentos e informações sobre as leis.

Para isso, são promovidas atividades culturais, como a apresentação de vídeos e filmes, rodas de conversa, teatro, palestras, atividades religiosas, oficinas e dinâmicas de grupo, de acordo com as recomendações e diretrizes do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase). Desta maneira, cumprindo com o trabalho socioeducativo orientado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e Plano Decenal da Socioeducação.

“Mesmo com as mudanças na rotina diária, causadas pela pandemia do coronavírus, estamos provendo a efetivação da garantia dos direitos dos adolescentes que cumprem medidas protetivas, fortalecendo, assim, o compromisso do Governo do Estado em qualificar a rede de atendimento juvenil”, explica o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Mauro Rockenbach.

UNIDADES – Os destaques ficam por conta de algumas atividades inovadoras, como no Cense de Foz do Iguaçu, que organizou um concurso de desenhos, onde os adolescentes responderam, de forma lúdica às perguntas:  “Algumas pessoas usam drogas, qual o problema? Algumas pessoas usam drogas, quais seus efeitos? Algumas pessoas usam drogas, o que elas sentem? Algumas pessoas usam drogas, o que eu diria para elas”.

Outra atividade de relevância partiu do Cense Fazenda Rio Grande, que elaborou o Jornal Censeonal, abordando as pautas apresentadas pelos adolescentes. Já no Cense de Santo Antônio da Platina, foi elaborada a cartilha “Paraná sem drogas” e, no Cense Maringá, os adolescentes trabalharam a temática em Círculos da Paz, um bate-papo com número reduzido de adolescente sobre os riscos do uso de drogas.

Fonte: AEN