Foto: Vanderson Schumacher

A meta da Secretaria de Saúde de Toledo é diminuir as filas de atendimento em diversas especialidades. Para tanto, foi iniciado, nesta segunda-feira (19), o mutirão de cirurgias de catarata por meio da Central de Especialidades e no sábado (17), retomadas as consultas de retorno de ortopedia. Os procedimentos oftalmológicos acontecem até a sexta-feira (23), sem atendimento na quarta-feira (21) devido ao feriado de Tiradentes, e os de ortopedia seguirão por mais três sábados.  

Cirurgias oftalmológicas

De acordo com a diretora da rede de Atenção Especializada, Katheli Mayumi Hino do Nascimento, os procedimentos oftalmológicos vão atender uma demanda reprimida com pacientes ainda de 2019. No começo deste ano eram aproximadamente 400 pacientes aguardando cirurgia de catarata (doença que embaça o cristalino e dificulta o foco das imagens na retina) e 200 na fila para pterígio (uma alteração na membrana transparente do olho que cresce em direção à pupila e por este motivo é conhecido por ‘carne no olho’). 

Katheli informou que aconteceu uma etapa de consultas e exames pré-operatórios, em janeiro e fevereiro, e resultou em 268 pacientes triados. O trabalho apontou uma demanda de 505 cirurgias, pois a maioria dos 268 pacientes necessitava operar os dois olhos. “Apresentamos este levantamento à Secretaria de Saúde e ao prefeito [Beto Lunitti] que entenderam que era preciso avançar nesta questão de forma rápida e eficiente”, comentou.

Nesta etapa serão realizadas 75 cirurgias por dia, totalizando 300, informou a gerente administrativa da Hoftalmed, Marlei Friedrich. Para evitar aglomerações foram divididas turmas de 10 pacientes em cada intervalo de 1h30. “Estamos seguindo todos os protocolos. Tudo está ocorrendo de forma bem tranquila, com os pacientes cumprindo o horário programado”, apontou. Os pacientes terão o primeiro retorno com 24h após o procedimento e um agendado para 30 dias. Eles também recebem a medicação do pós-operatório e óculos de sol para proteção. 

Kathelli informou que como são estimadas mais de 500 cirurgias, o restante deverá ser realizado já no próximo mês. “Temos essa expectativa, continuaremos avaliando os pacientes e avançando até que a fila termine”, completou. 

Retornos de ortopedia

Outro trabalho importante da Rede de Atenção Especializada aconteceu no sábado (17). Foram agendados 60 pacientes que aguardavam retorno com médico ortopedista e que estavam suspensos por conta da pandemia, o que gerou reagendamentos. A ação foi realizada em parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saúde Costa Oeste do Paraná (Ciscopar).

Segundo a diretora Katheli Nascimento, com a realização do mutirão será possível promover os retornos atrasados sem prejudicar os agendamentos normais do mês. “São consultas de retorno extras, em quatro sábados, que resultarão em 240 pacientes atendidos”. Kathelli destacou também o empenho dos servidores municipais da Central em apontar a necessidade, provocar a discussão e auxiliar na organização da ação. 

A maior preocupação em relação à ação, de acordo com Katheli, é o número de faltantes. “Mesmo com todo o empenho, com o pessoal da Central ligando e confirmando que o atendimento aconteceria, tivemos pacientes faltantes. Pedimos à população que quando optarem por não ir, façam o comunicado para os servidores no ato do contato telefônico, pois a consulta não realizada faz falta para outra pessoa”, comentou.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação