Saída do féretro para o sepultamento. Foto: Paulo Torres

A Câmara de Toledo despediu-se na sexta-feira, dia 30 de abril, do ex-presidente do Poder Legislativo, Winfried Mossinger, falecido na quinta-feira às 13h na UTI do HGU em função de complicações da Covid-19. O presidente da Câmara, Leoclides Bisognin, destacou a trajetória de Mossinger e disse à família na despedida no saguão do prédio do Poder Legislativo que a Câmara sente-se honrada por escolher sua sede para o velório, pois esta é uma forma de valorização do Legislativo e dos vereadores. A despedida reuniu os vereadores Leoclides Bisognin, Marcelo Marques, Valdomiro Bozó, Jozimar Polasso, Professor Oséias, Beto Scain, Genivaldo Paes e Valdir Rossetto, além de ex-vereadores como Lucio de Marchi, Expedito Gasolina e Airton Savello e o secretário de Planejamento, Infraestrutura Rural, Habitação, Serviços e Obras Públicas Neuroci Frizzo, entre outras autoridades e lideranças e populares.

Alan Mossinger, filho do ex-vereador, ao lado dos irmãos Heino e Heiko, esposas e filhos, lembrou que o irmão Elton não pode vir por estar na Inglaterra e relatou na despedida ao pai a primeira vez que ele disputou a eleição a vereador e perdeu. Ao chegar em casa da apuração Winfried Mossinger encontrou Alan na sala chorando. Seu pai então o abraçou e perguntou porque chorava, tendo como resposta que ele não merecia este resultado e um questionamento de como acontece algo assim. “Não se preocupe, isto é passageiro, tem mais quatro anos, depois a gente vai ganhar a eleição e papai vai ser presidente da Câmara”, respondeu Mossinger, que foi eleito ao cargo no período 2005-2006. O filho lembrou ainda a chega da família há 40 anos, quando ela adotou esta cidade e que às vezes nem estradas tinha. “Foi difícil, mas ele sempre foi exemplo e ainda tinha vontade de ajudar e resolveu ajudar mais exercendo um cargo público”, relatou, agradecendo à Câmara de Toledo em nome da família do fundo do coração por ceder o espaço.

O vereador e pastor da Assembleia de Deus Oséias Soares dos Santos usou a palavra e lembrou os 400 mil mortos da pandemia e disse que os números assustam quando ganham rostos e histórias, citando as mortes do deputado federal José Carlos Schiavinato, da esposa do vereador Bisognin, Neusa, de Odacir Fiorentin e outros tantos toledanos perdidos para a Covid-19. Para Oséias com a perda resta a responsabilidade aos filhos de seguir o pai e fica um exemplo a eles. O pastor Nelson Kissler, da Igreja Luterana, pediu a palavra para agradecer a Mossinger por ter indicado seu nome para receber o Título de Cidadania Honorária e aos demais vereadores por aprovar, citando trecho bíblico conhecido nas diversas denominações religiosas que diz “O Senhor é o meu Pastor; nada me faltará” e é identificado como Salmo 22 ou 23, dependendo da religião.

O corpo de Winfried Mossinger foi velado no Edifício Vereador Güerino Viccari, sede do Poder Legislativo de Toledo, no período das 8h às 10h, quando foi levado sob aplausos do público presente pelos vereadores Leoclides Bisognin, Marcelo Marques, Valdomiro Bozó, Jozimar Polasso, Professor Oséias, Beto Scain, Genivaldo Paes e Valdir Rossetto até o carro funerário  e seguiu pouco depois para sepultamento no Cemitério Municipal de Maripá.

Winfried Mossinger faleceu na UTI do Hospital Geral Unimed, antigo HCO, em Toledo, na tarde de quinta-feira, dia 29, às 13h, aos 69 anos, após ser infectado pela Covid-19 há 16 dias (passados 14 dias, o vírus fica inativo, sem risco de transmissão, o que possibilita a realização de velório). Ele era viúvo da esposa Lúcia Mossinger há alguns anos e deixa os filhos Heino Mossinger, Heiko Mossinger, Alan Mossinger e Elton Mossinger, além de duas noras e seis netos.

Despedida do ex-vereador, que presidiu a Câmara Municipal de Toledo, Winfried Mossinger. Foto: Paulo Torres

Fonte: Decom/CMT